UMA SANTA PÁSCOA PARA TODOS!

UMA SANTA PÁSCOA PARA TODOS!

LEI DO PROTOCOLO DO ESTADO

A CAUSA REAL NO DISTRITO DE AVEIRO

A CAUSA REAL NO DISTRITO DE AVEIRO
Autor: Nuno A. G. Bandeira

Tradutor

segunda-feira, 30 de setembro de 2013

O "QUINTO IMPÉRIO" É UM JOGO SOBRE HISTÓRIA E CULTURA DE PORTUGAL

O Quinto Império é uma divertida e desafiante viagem pela História e Cultura de Portugal.

O jogo tem início na época em que Península Ibérica era habitada pelas primeiras comunidades e evoluiu pela formação do Reino de Portugal, Época dos Descobrimentos e estende-se até à entrada de Portugal na CEE. Cada jogador necessita de responder acertadamente às perguntas para ganhar ouro com o qual vai negociar as mercadorias que necessita para comprar os monumentos nacionais disponíveis.

"A tua ambição elevará a Identidade de Portugal no mundo."

domingo, 29 de setembro de 2013

JUVENTUDES PARTIDÁRIAS FALAM SOBRE MONARQUIA

Miguel Pires da Silva, Presidente da Juventude Popular, será um dos oradores do painel: “Juventudes Partidárias falam sobre Monarquia”. Não percam no 1º Congresso da Juventude Monárquica Portuguesa, dia 5 de Outubro em Santarém.

1º Congresso JMP



Frederico Pacheco, Presidente da JM do PPM, será um dos oradores do painel: “Juventudes Partidárias falam sobre Monarquia”. Não percam!

SER MONÁRQUICO - A DIFERENÇA PELA QUALIDADE

bandeira monarquica - a bandeira d portugal[1]Certa vez, alguém em disse uma frase que até hoje me tem marcado profundamente:

“Ser Monárquico é ser diferente, para melhor!”

Não vou questionar o que para mim é ser Monárquico, mas sim, procurar definir a postura correcta, na minha opinião, que um Monárquico deve ter, quando se revê na Instituição Real e que a quer defender.

Na minha opinião, repito, acredito que um Monárquico deve se pautar:

1- pelo caracter na postura e no serviço, isto é, ter a humildade de perceber que por ser Monárquico, não é intocável, não é mais do que os outros e sobretudo entender que todos os regimes são imperfeitos.

2- focando-se na postura, ao defender concretamente a Monarquia não pode defender uma ideologia, seja ela qual for. A Monarquia é uma forma de governo global, onde todos – sejam socialistas ou democratas-cristãos entre outros – estão obviamente incluídos, enquanto Cidadãos livres e iguais em direitos e deveres.

3- de acordo com as respectivas predisposições pessoais, o monárquico tem que ter a noção que defender a Monarquia não é apenas dizer que é para substituir o Presidente da República pelo Rei. Mudanças de cosmética não existem em política. Portugal, com Monarquia terá que se dotar de uma nova Constituição e novas regras de funcionamento do Estado e da Sociedade – no fundo, um novo Pacto Social.

4- cada Monárquico é diferente. Não há um único monárquico igual. Somos todos diferentes, daqui sai a riqueza do Movimento Monárquico e todas as diferenças devem se unir no ponto comum; a defesa da Instituição Real e a procura de um consenso fundamental para a apresentação de um modelo de Monarquia Democrática para Portugal.

5- qualidade. Este ponto é muito importante. A imagem que se transmite ou que se quer transmitir da Monarquia é vital para o sucesso das nossas intenções. Defendendo uma alternativa de forma de governo democrático para Portugal, devemos ter todos a consciência de que a imagem que transmitimos para o público em geral tem que ser limpa, tem que ter coerência, e sobretudo, não pode ser nunca confundida com um programa de governo com forte cariz ideológico. A qualidade também se pauta pela postura de quem defende a Monarquia.

Sentido de responsabilidade para quem é Monárquico:

De facto, torna-se imprescindível para o Monárquico não procurar criar clivagens dentro do próprio movimento. Sabemos que a sociedade é diversa a todos os níveis e é da responsabilidade do monárquico respeitar todo e cada Português, Pelo que ofender quem tem opções ou estratégias de vida diversificada, pode ser considerado ofensivo e afastar as pessoas do movimento monárquico. No fundo, é fundamental termos nos quadros monárquicos pessoas com alto sentido de responsabilidade, desde as organizações até às redes sociais!

Posicionamento:

a) Defender a Monarquia defendida pelo Chefe da Casa Real Portuguesa e não andar a inventar formas de governo que não sejam Democráticas pois nunca terão aceitação nacional; é uma questão de Lealdade devida a todo o Monárquico que se preze.

b) Defender a Monarquia não é apenas recordar o passado. Quem olha demasiado para o passado fica imobilizado e não consegue progredir rumo ao futuro.

c) É junto da população, seja nas ruas, seja nas redes sociais, que os Monárquicos devem apelar ao apoio popular. Quem é a favor da Monarquia não pode:

    1- encostar-se ao sofá à espera que a Monarquia caia do céu;

    2- impedir quem quer fazer, de ter espirito de livre iniciativa.

d) Quando se é Monárquico, nenhum é superior ao outro. Quanto muito, quem chega recentemente, quer aprender com quem já defende a Monarquia há mais anos. Foi assim comigo e é assim com a generalidade dos jovens, o que é normal.

Em conclusão:

Com este texto, longe de mim querer dar lições a alguém. Eu também tenho os meus defeitos e olhando para eles, quero sempre melhorar. Talvez seja útil os monárquicos reflectirem sobre o bom e o mau que foi feito ao longo destes anos, e procurar corrigir os erros do passad para melhorarmos hoje e ganharmos o futuro.

IMPRENSA: DUQUES DE BRAGANÇA EM MOURA

Planície (A) de 15 de Setembro de 2013

sábado, 28 de setembro de 2013

REAL DO RIBATEJO ORGANIZA FESTA NO 5 DE OUTUBRO

A Real Associação do Ribatejo, com sede em Santarém, tem nova direcção, agora liderada pelo advogado Jorge Costa Rosa, que já tinha desempenhado esse cargo. O presidente cessante, José Carlos Ramalho, vai agora assumir as funções de vice-presidente da agremiação monárquica. O tesoureiro é Mário Mendes Dias, para secretário foi eleito José Ricardo Vinagre e como vogais estão José Abílio Martins, Fernanda Maria Ângelo e Norberto Cordeiro Figueiredo.

A nova direcção tem já marcados três eventos para Santarém no dia 5 de Outubro. No feriado nacional em que se assinala a implantação da República, a Real Associação do Ribatejo celebra os 870 anos da fundação de Portugal (assinatura do Tratado de Zamora) com a realização do 1º Congresso da Juventude Monárquica Nacional, na Casa do Brasil; o XIX Congresso da Causa Real, no Teatro Sá da Bandeira; e o "aReal" uma festa popular no Jardim da Liberdade com música, stands de produtos regionais e degustação de porco no espeto, pão e sopa da pedra, oferecidos à população.

Fonte: O Mirante

ALMOÇO REUNIRÁ CONGRESSISTAS "JOVENS" E "ADULTOS" EM SANTARÉM

No dia do Congresso a JMP vai organizar um almoço no restaurante Quinzena.


É uma boa oportunidade para estarmos todos juntos no intervalo dos Congressos.


Paralelamente, será uma ajuda para nós, uma vez que parte do preço tem como destino o pagamento das despesas do Congresso.



O preço é de 10 EUR (entradas, prato, vinho "status" da Vinícola de Nelas) para reservas até ao dia 2/10. Após essa data o preço passa para 13 EUR.



Reservas: email para info@congressojmp.pt com o comprovativo de transferência e indicação do nº de pessoas. 

NIB 0023 0000 45266519842 94



Aproveito para informar que a JMP lançou uma campanha de donativos. Por um donativo de 25 EUR oferecemos uma Bandeira.


Caso queiram ajudar podem utilizar os dados já referidos em "reservas".



Obrigado a todos!



Por Portugal,



Diogo Tomás

Presidente da JMP

É JÁ AMANHÃ. ESTÃO CONVIDADOS TODOS OS QUE AMAM PORTUGAL! NÃO FALTEM!

sexta-feira, 27 de setembro de 2013

PARTICIPE NO XIX CONGRESSO DA CAUSA REAL, EM SANTARÉM


O XIX Congresso da Causa Real decorrerá em Santarém no Teatro Sá da Bandeira no próximo Sábado dia 5 de Outubro de 2013. Conforme consta da ordem de trabalhos, a partir das 15 horas terá lugar um colóquio subordinado ao tema O Estado no Terceiro Milénio aberto a todos os monárquicos e ao público em geral.

Ordem de trabalhos:
 

09:30 Credenciação dos Congressistas
 

10:30 Abertura e verificação de quórum
 

1. Apreciação do Relatório e Contas para 2012;
2. Proposta de alteração dos números 2. e 3. do artigo 20º dos Estatutos da Causa Real;
3. Outros assuntos.
 

12:00 Conclusões
 

12:30 Almoço livre

15:00 Colóquio (aberto ao público) sobre o tema do Congresso
 

18:30 Fecho do Congresso por S.A.R. o Senhor Duque de Bragança.

Inscrições:

• Congressistas: €40
• Observadores: €25

As inscrições incluem o acesso ao Congresso da Causa Real, ao colóquio da tarde e ainda ao arraial de Sábado à noite com a presença da Família Real. No arraial estará patente uma exposição de produtos e de artesanato.
 

A inscrição no Congresso de todos quantos nele queiram participar (Congressistas e Observadores) deve ser feita até ao dia 27 de Setembro de 2013 através da Real Associação da sua região. (link para o mapa contactos).

Mais informações:

• Real Associação do Ribatejo
Apartado 5232001-906 Santarém

• email: realribatejo.pt@gmail.com

• Telefone: 915 331 574

Ou através da Causa Real:
Tlf.: (+351) 21 342 81 15
Horário de atendimento: das 11:00 às 12:45 e das 15:00 às 17:45, de segunda a quinta-feira



 À margem do XIX Congresso da Causa Real decorrerá também a 5 de Outubro e em Santarém na Casa do Brasil o 1º Congresso da Juventude Monárquica Portuguesa.
 
Mais informações em: http://www.congressojmp.pt/
 

O QUE É NOSSO É BOM, MUITO BOM!


GRANDES CONCERTOS, EM MAFRA E NÃO SÓ


1 de Outubro, Dia Internacional da Música - Concerto pelo Vokalensamble St. Jacobi, de Hamburgo. Basílica do Palácio Nacional de Mafra, 21.00h. (Entrada livre, sujeita à capacidade da Basílica)

quinta-feira, 26 de setembro de 2013

HOJE: HOMENAGEM A HIPÓLITO RAPOSO NO GRÉMIO LITERÁRIO


HOJE, a partir das 18h, no GRÉMIO LITERÁRIO ( Rua Ivens, 37, ao Chiado ) decorre uma homenagem a Hipólito Raposo, nos 60 anos sobre o seu falecimento, com intervenções de Frei Francisco Martins de Carvalho, Gonçalo Sampaio e Mello, José Adelino Maltez e José Manuel Quintas. Estará também presente S.A.R. o Senhor Dom Duarte, Duque de Bragança. Entrada livre, limitada à disponibilidade da sala.


DIRECÇÃO NACIONAL DA CAUSA REAL REUNIU PARA PREPARAR CONGRESSO


Reunião de Direcção da Causa Real (21/09/2013) - Estalagem Senhora da Guia. Preparação do XIX Congresso no próximo 5 de Outubro em Santarém.

REAL DO BAIXO ALENTEJO ORGANIZA A FESTA AZUL 2013 EM BEJA


A Festa Azul 2013, a realizar no CASTELO DE BEJA e que contará com a presença de S.A.R. D. Duarte de Bragança, bem como de várias personalidades da vida pública portugueses (dos mais variados sectores), envolve a realização de diversas iniciativas de carácter cultural e de lazer, designadamente, espetáculos musicais, mostras de produtos regionais e conferências.


É finalidade prosseguida pela Festa Azul uma componente de solidariedade. De facto, sempre, mas principalmente neste período tão difícil com que as famílias portuguesas se confrontam, a Real Associação do Baixo Alentejo não poderia deixar de contribuir, na medida das suas parcas possibilidades, para tentar minorar o seu sofrimento.
 
Assim, a receita líquida dos eventos reverterá a favor da CÁRITAS DIOCESANA de Beja e dos alunos mais necessitados do Instituto Politécnico de Beja.


 

JANTAR-CONFERÊNCIA EM BRUXELAS


É já no próximo Sábado, dia 28, que a Real Associação Portuguesa para a Europa organiza um jantar-conferência para assinalar o 150.º aniversário do nascimento de Sua Majestade, o Rei D. Carlos. É sem dúvida uma boa oportunidade para que os monárquicos portugueses moradores na Bélgica se reúnam. Imperdível é também o orador: S. Exa. o Embaixador José Cutileiro!


Será às 20h, no restaurante português "O Profeta", Rue Général Leman, 5, Bruxelas (Etterbeek).

Preço: 25 euros.

Inscrições ou perguntas: real.associacao.europa@gmail.com.

Estão pois reunidas todas as condições para que esta seja uma noite memorável. Votos de muito sucesso!


publicado por Nuno Pombo em Real Associação de Lisboa

terça-feira, 24 de setembro de 2013

DUQUE DE BRAGANÇA ENTREGA MEDALHAS "PRÉMIO INFANTE D. HENRIQUE" NO FUNCHAL

D. Duarte, Duque de Bragança presidiu, nesta tarde de quarta (18 de Setembro), à cerimónia de entrega de medalhas “Prémio Infante D. Henrique”, no Salão Nobre da Câmara Municipal do Funchal onde sublinhou que este galardão «é um passaporte para o emprego» porque «acrescenta valor ao currículo» e deixou um desafio para que seja alargado a outros concelhos da Madeira.

Foram distinguidos 38 alunos da Escola da APEL e da Escola Básica do 2.º e 3.º Ciclo dos Louros, no Funchal, que durante um ano prestaram serviço voluntário em várias Instituições Particulares de Solidariedade Social, desenvolveram uma actividade desportiva com evolução positiva, desenvolveram talentos e executaram uma actividade de aventura onde foram avaliadas as suas capacidades de sobrevivência.

O Prémio Infante D. Henrique é a versão portuguesa do Prémio Duque de Edimburgo. Este programa internacional de desenvolvimento pessoal e social é dirigido a todos os jovens entre os 14 e os 25 anos. Teve início no Funchal em 2010 tendo participado 124 jovens no programa.