MENSAGEM DE S.A.R. O SENHOR DOM DUARTE DE BRAGANÇA AOS PORTUGUESES

A CAUSA REAL NO DISTRITO DE AVEIRO

A CAUSA REAL NO DISTRITO DE AVEIRO
Autor: Nuno A. G. Bandeira

Tradutor

domingo, 15 de setembro de 2013

OS MONARCOFÓBICOS

 
Aparentemente será um termo que não existe no léxico da Língua Portuguesa, mas será que não pode existir? É o que vamos ver nesta reflexão.


Que definição pode ter um MONARCOFÓBICO?

Monarcofóbico pode ser alguém que tenha aversão à Monarquia, aos Monárquicos, à Instituição Real, etc. É alguém que recusa ter na sua presença e no seu meio alguém que defenda a Monarquia. Trata-se também de alguém que está disposto a defender a República, encarando-a como a única forma democrática de governo, querendo por isso discriminar os monárquicos, incluíndo todos aqueles que defendam também a forma democrática de governo.

Teremos indícios de MONARCOFOBIA na Sociedade Portuguesa?

Se pensarmos que só pelo facto de na Lei Fundamental do país, temos um artigo 288-b que consagra a forma republicana de governo como inalterável, certamente será a base para discutir se tal situação, não seja a primeirissíma razão para não só os portugueses não poderem escolher a Monarquia Democrática como forma de governo, como também acabe de algum modo por “legalizar” possíveis atitudes monarcofóbicas contra os Monárquicos.

Além da Constituição da República Portuguesa, onde poderemos, eventualmente, encontrar outros indícios de monarcofobia?

Por exemplo, na Comunicação Social. Não deixará de ser curioso sublinhar que esta não acompanha, nem as actividades das organizações monárquicas ou intimamente ligadas à Casa Real Portuguesa, nem a própria Família Real Portuguesa, salvo situações muito pontuais. Já para não falar em situações no mínimo estranhas, como por exemplo, ainda recentemente, aquando da entronização do Rei Willem-Alexander dos Países Baixos uma reportagem de um canal de televisão português dizer que a Monarquia nesse país é pouco popular, quando precisamente noutro canal estrangeiro, se dizia exactamente o contrário.

Já para não falar, obviamente, no quanto a Monarquia deve incomodar relativamente a certos assuntos a Comunicação Social. É óbvio que não convém pôr em causa o status quo, consagrado ainda por cima na Constituição!

É importante aqui sublinhar que muitos republicanos não fazem ideia que muitos monárquicos lutaram contra a Ditadura, que se aprontaram logo nas primeiras horas a defender os princípios vindos com o 25 de Abril de 1974, como aliás o próprio Senhor Dom Duarte de Bragança deu seu total apoio ao Movimento das Forças Armadas – tal situação está devidamente documentada!

Pelo que, em nome de uma sociedade verdadeiramente igualitária, entre todos os Portugueses, não faz sentido esta monarcofobia, que discrimina politicamente os cidadãos portugueses monárquicos. Mesmo que as organizações monárquicos existam legalmente, como o PPM ou a Causa Real, é importante referir que mesmo assim, o tratamento que é dado aos monárquicos não é justo nem respeitador. Nós também somos Portugueses!

Como combater a Monarcofobia?

Dizendo claramente que somos Portugueses, que somos Democratas, que defendemos a Liberdade e a Igualdade de todos perante a Lei e que mesmo com a Monarquia Democrática podemos viver sem discriminação nenhuma, até porque aquando da Monarquia Constitucional os republicanos faziam os seus comícios, concorriam a eleições e nunca ninguém os discriminou!

Os nossos argumentos são válidos. A vitória será dos Portugueses, quando acabarmos com a Monarcofobia!

Publicado por David Garcia em Plataforma de Cidadania Monárquica

Sem comentários:

Enviar um comentário