PORTUGAL!

PORTUGAL!

A CAUSA REAL NO DISTRITO DE AVEIRO

A CAUSA REAL NO DISTRITO DE AVEIRO
Autor: Nuno A. G. Bandeira

Tradutor

segunda-feira, 11 de novembro de 2013

1912


1912

Perante este retrato do Senhor
Dom Duarte (em vida de Seu Pai)
Na fronte tão gracil de gentileza,
Que não devia ter um só cuidado;
Na auréola do ouro acendrado
Das madeixas que cercam Vossa Alteza,
Eu pressinto, talvez, uma tristeza,
Uma névoa ou sombra dum enfado:
São as mágoas que herdou do Seu Passado,
Por muitas Gerações de Realeza!
O destino, o exílio, a ansiedade
Da Pátria, sempre ingrata por seu mal,
Lhe deram esse ar de austeridade,
De Quem, por linha herdada e ancestral,
Já deu a Sua alegre mocidade
Ao Nosso atormentado Portugal!

Nota: Soneto e retrato publicados no número II de 25 de Setembro de 1919 do semanário de Lamego A Tradição, logo empastelado e queimada a tiragem pela demagogia triunfante.

In “Um Soneto – Respeitosa Homenagem a Um Só Neto” pelo Conde de Alvellos, Francisco Perfeito de Magalhães e Menezes, Segunda Tiragem, Porto, 1944

Sem comentários:

Enviar um comentário