COMUNICADO DA CASA REAL PORTUGUESA

COMUNICADO DA CASA REAL PORTUGUESA

LEI DO PROTOCOLO DO ESTADO

A CAUSA REAL NO DISTRITO DE AVEIRO

A CAUSA REAL NO DISTRITO DE AVEIRO
Autor: Nuno A. G. Bandeira

Tradutor

quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

DIVULGUE A MONARQUIA!

1422397_324458874359226_421949257_n
Não são reformas de almanaque que evitarão o colapso originado pela colisão entre modelos teóricos do século passado e o novo mundo, deste ainda novo e eruptivo século. Em cada “tombo” da História surge um novo Indivíduo, com precisões e índole renovados, pelo que é fundamental uma leitura sentida, particularmente, aos perfis políticos e socioculturais da metamorfose.

Nós que somos Monárquicos já conhecemos o modelo que trará a fórmula que a presente situação exige: a Monarquia Constitucional Parlamentar. Porém, a difusão das vantagens deste regímen que pretendemos ver restaurado no nosso amado e quase milenar País é imprescindível ser feita entre aqueles que ainda não conhecem o Modelo, que com perfeição é aplicado nas Monarquias europeias como Reino Unido, Suécia, Países Baixos, Dinamarca, Noruega, Espanha, Bélgica, Luxemburgo, Mónaco, Liechtenstein e Andorra.
 
Para os que não são monárquicos é indispensável um processo de formação de consciência arrolando as vantagens do regímen monárquico e expondo a sucessão de más práticas que a implantação republicana originou. Não se pense que não irá ser uma tarefa espinhosa, pois, 103 anos de revisionismo histórico provocou os seus danos durante a ablução, mas felizmente essa lavagem ainda não conseguiu completar o ciclo. É preciso ensiná-los a acordarem desse torpor, fazer eclodir a consciência do equívoco republicano e conduzi-los à verdade, sistematizando os benefícios de um regresso à Monarquia.
 
Essa descoberta revelar-lhes-á a premência da permuta entre um sistema de valores e de instituições escleróticos, por um sistema de governo contemporâneo, verdadeiramente democrático, organizado, adaptado à realidade do novo milénio que é a Monarquia Constitucional Parlamentar, exemplarmente representada pela pessoa de um Rei.

* Texto da autoria da Plataforma de Cidadania Monárquica

Sem comentários:

Enviar um comentário