28.º ANIVERSÁRIO DA REAL ASSOCIAÇÃO DO PORTO

28.º ANIVERSÁRIO DA REAL ASSOCIAÇÃO DO PORTO

A CAUSA REAL NO DISTRITO DE AVEIRO

A CAUSA REAL NO DISTRITO DE AVEIRO
Autor: Nuno A. G. Bandeira

Tradutor

terça-feira, 10 de dezembro de 2013

IDADE MÉDIA: EPOCA DE SUCESSIVOS RENASCIMENTOS E DE AFIRMAÇÃO DA CRISTANDADE


Concordo totalmente, a sociedade medieval procurou a segurança e a ordem no feudalismo e nos laços de vassalagem, à sombra do poder monástico de Cluny e depois Cister. Segundo Michel Zink, J Le Goff e outros medievalistas importa reabilitar a falsa imagem da Idade Média como Idade das Trevas, essa falsa noção tem vindo a ser desmistificada por estes e outros eminentes historiadores. A Idade Média foi, pelo contrário, um período de mediação entre o legado da Antiguidade e os fundamentos da Modernidade, período esse rico em mudanças, em q o cristianismo triunfante se nutre nesse mesmo legado greco-romano para construir o pensamento e a identidade Modernos. Época de grandes revoluções sociais e intelectuais, em q nascem as línguas e as principais nações europeias, período de uma notável dinâmica nos Scriptoria, em q os escolásticos, especialistas do saber, vêem pela primeira vez a luz do dia, é também, entre tantos outros aspectos q contrariam esse injusto epíteto, o tempo do florescimento das primeiras universidades, , de grandes pensadores, nomeadamente, Santo Agostinho, Boécio, Abelardo… São Tomás de Aquino, este último já precursor do um certo “humanismo” , homens q marcaram decisivamente o rumo da cultura ocidental. O século XII testemunha-nos um desenvolvimento cultural sem precedentes, sustentado por um maior poder económico e demográfico, o desenvolvimento das cidades e a abertura do Ocidente, em grande parte devido ao movimento das Cruzadas. Paralelamente aos conflitos e turbulências politicas, surge espaço e vontade nas cortes medievais para a expressão literária, artística e de lazer próprias de um espírito humanista. O amor à dama, a amizade e as relações humanas, proezas guerreiras são cantadas na belíssima poesia trovadoresca reveladora de almas afectuosas e delicadas. Aristóteles é redescoberto em Espanha , traduzido em Toledo do árabe e do grego. E as produções literárias não se esgotam obviamente no género lírico, sendo as crónicas, canções de gesta, registos hagiográficos e nobiliárquicos, romances de cavalaria também muito valorizados. O Ocidente dota-se assim de ferramentas intelectuais que se exprimem nos mais diversos domínios, nomeadamente, o direito, a teologia, a medicina e a matemática, para produzir uma cultura humanista e cada vez mais centrada no individuo, q da sua fase embrionária ( e por isso mesmo de uma importância extrema ) conduzem luminosamente o Homem na sua marcha civilizacional rumo ao Renascimento, numa dialéctica não de ruptura, antes sim de continuidade.

Tentei demonstrar a enorme importância da Idade Média, época pela qual sempre me senti particularmente fascinada, por minhas modestas palavras: deixo contudo espaço para vozes que o saibam fundamentar muito melhor e mais exaustivamente que eu.


MLGP
(Lurdes Gonçalves Pereira)



LUZ SOBRE A IDADE MEDIA, o titulo desta outra obra, entre tantas outras que tentam desmantelar esse mito infundado das "trevas".


Sem comentários:

Enviar um comentário