COMUNICADO DA CASA REAL PORTUGUESA

COMUNICADO DA CASA REAL PORTUGUESA

LEI DO PROTOCOLO DO ESTADO

A CAUSA REAL NO DISTRITO DE AVEIRO

A CAUSA REAL NO DISTRITO DE AVEIRO
Autor: Nuno A. G. Bandeira

Tradutor

segunda-feira, 16 de março de 2015

D. MANUEL II – ACLAMAÇÃO POPULAR NO PORTO


No dia 09 de Novembro de 1908, El-Rei Dom Manuel II de Portugal visita a Invicta Cidade do Porto - onde o jovem Monarca é aclamado entusiasticamente - dando mostras da sua enorme popularidade entre o Povo, que é justo e bom.

‘Portuenses e amigos: Na vossa casa e perante vós, Eu, Rei de Portugal: Juro manter a Monarquia Constitucional; juro concorrer quanto em mim caiba para o desenvolvimento harmónico das liberdades civis e políticas, que sirvam de base ao levantamento moral e material da nossa querida Pátria!’, declarou El-Rei Dom Manuel II diante do Seu Povo.

O Rei do Povo é independente e livre de estranhas tutelas!

O Rei traduz a vontade nacional, sentindo com o Seu Povo, fazendo seus os problemas deste e transmitindo as suas ânsias aos políticos.

O Rei acima de tramas partidárias, independente de um calendário político, terá a tranquilidade e a legitimidade para actuar como moderador entre as várias facções políticas ou demais grupos da sociedade civil evitando conflitos e efervescência social. Fonte de travões e contrapesos contra políticos eleitos que poderiam procurar obter poderes maiores aos atribuídos pela Constituição, El-Rei será, assim, em último caso, uma ressalva contra a ditadura.

O Rei assume-se como um funcionário da Nação e do Povo!

Miguel Villas-Boas - Plataforma de Cidadania Monárquica


Plataforma de Cidadania Monárquica




Rei D. Manuel II acenando à população que se concentrava em frente ao palácio dos Carrancas (actual Museu Nacional de Soares dos Reis), aquando da sua visita ao Porto em 1909.

O palácio, construído em 1795 e propriedade dos Morais e Castro -- família de prósperos negociantes, de alcunha "os Carrancas" -- foi, em 1861, adquirido por D. Pedro V para servir de alojamento aos soberanos em visita ao Norte do país.

Deixado em testamento à Santa Casa da Misericórdia por D. Manuel II, o palácio foi adquirido pelo Estado para aí instalar o Museu Nacional de Soares dos Reis, inaugurado em 1942.

Veja mais fotos de festas, comemorações e eventos passados: http://goo.gl/zR47Qf

[foto enviada por Francisco José Cheta]


Sem comentários:

Enviar um comentário