A CAUSA REAL NO DISTRITO DE AVEIRO

A CAUSA REAL NO DISTRITO DE AVEIRO
Autor: Nuno A. G. Bandeira

Tradutor

sexta-feira, 17 de julho de 2015

ARTE EQUESTRE REGRESSA A BELÉM

 
O Picadeiro Henrique Calado, na Calçada da Ajuda será inaugurado esta quinta-feira, pelas 18h.

A Escola Portuguesa de Arte Equestre (EPAE), gerida pela Parques de Sintra – Monte da Lua, apresentará regularmente, a partir de 20 de Julho, no Picadeiro Henrique Calado (na Calçada da Ajuda, em Belém), espectáculos e treinos abertos a todo o público.

Neste local central, o público passará a poder assistir a treinos, bem como a espectáculos semanais e galas.

Nos treinos os visitantes poderão assistir ao trabalho de ensino que é realizado diariamente pelos cavaleiros e, durante os espectáculos, são apresentadas diversas coreografias e exercícios, tais como carrossel, rédeas longas e ares altos, ao som de música especificamente seleccionada para o efeito. Nas galas, marcadas em datas especiais, o espectáculo é mais alargado e inclui a apresentação de diversos números acompanhados por efeitos de luz e som, que enriquecem o cenário.

De acordo com Manuel Baptista, Presidente do Conselho de Administração da Parques de Sintra – Monte da Lua, “a recuperação do Picadeiro Henrique Calado constitui-se como um dos pontos-chave para a correcta apresentação da Escola Portuguesa de Arte Equestre ao público nacional e estrangeiro. Com este espaço, coberto, é agora possível garantir apresentações e espectáculos durante todo o ano, com os melhores níveis de qualidade de acolhimento de visitantes, garantindo assim o merecido reconhecimento da qualidade da EPAE.”

Além da histórica associação desta zona da cidade à arte equestre, quer de cariz militar, quer de serviço à “Casa Real”, Belém é também uma zona de grande interesse turístico permitindo maior visibilidade e acesso dos visitantes às diferentes propostas da Escola Portuguesa de Arte Equestre.

Visitar o Picadeiro Henrique Calado é a oportunidade de viajar na História nacional, vivendo momentos que se perpetuaram na beleza dos cavalos Lusitanos da Coudelaria de Alter, utilizados nesta arte desde o século XVIII, na realização de exercícios de equitação clássica, exercícios de equitação do período Barroco e exercícios dos Jogos de Corte (torneios praticados entre os séculos XVI e XIX, em ocasiões festivas), mas também nos trajes e arreios que, quer sejam de trabalho (Treinos Diários), quer sejam de gala (Apresentações Semanais e Espectáculos de Gala), são os mesmos que se usavam na génese da Arte Equestre portuguesa.

Picadeiro Henrique Calado - Calçada da Ajuda, Belém
www.arteequestre.pt

Sem comentários:

Enviar um comentário