23º CONGRESSO DA CAUSA REAL

LEI DO PROTOCOLO DO ESTADO

A CAUSA REAL NO DISTRITO DE AVEIRO

A CAUSA REAL NO DISTRITO DE AVEIRO
Autor: Nuno A. G. Bandeira

Tradutor

terça-feira, 15 de setembro de 2015

CELEBRAÇÃO DOS 25 ANOS DA REAL DE VIANA DO CASTELO

 

O Jantar comemorativo do 25.º aniversário, teve lugar no dia 12 de Setembro, na Casa da Lapa (também conhecida por Casa dos Calistos), em pleno centro da Vila de Ponte de Lima, gentilmente cedida para o efeito pelos seus proprietários, a família Maia e Menezes.

No decurso do Jantar de Aniversário, os cerca de 150 participantes, testemunharam a assinatura do acordo de cooperação entre a Real Associação de Viana do Castelo e a Associação Cultural Luso-Moçambicana, tendo em vista a conjugação de sinergias institucionais, direccionadas para a dinamização de um conjunto de iniciativas que visam estabelecer um profícuo diálogo que fomente o respeito, a valorização e a divulgação da cultura dos dois povos.

A assinatura deste acordo de cooperação antecede a visita de uma delegação moçambicana no dia 23 de Setembro a Viana do Castelo, que inclui entre outros o Dr. Leonardo Simbine, Juiz Conselheiro do Tribunal Supremo de Moçambique e Presidente da Mesa de Assembleia da Associação Cultural Luso Moçambicana; Dr. David Simango, Presidente da Câmara Municipal de Maputo; Dr.ª Claire Zimba, Diretora-Geral do IPEME (Instituto para a Promoção das Pequenas e Médias Empresas); etc., que realizarão vários encontros com empresários de Viana do Castelo, culminando a sua visita com uma recepção na Câmara Municipal.

Como o dia 12 de Setembro coincidiu com uma das mais típicas e castiças romarias portuguesas, as tradicionais “Feiras Novas”, após o jantar os participantes, puderam observar in loco a cultura do nosso povo, desfrutando da romaria e das muitas Rusgas e Concertinas, que a partir das 22 horas actuaram até de madrugada no Centro Histórico da “Mui Antiga e Leal Vila de Ponte de Lima”.

Mensagem do Presidente da Causa Real, Dr. Luís Lavradio, enviada ao Dr. José Aníbal Marinho, Presidente da Direcção da Real Associação de Viana do Castelo:

Meu Caro José Aníbal,

O quarto de século para qualquer instituição é sempre um motivo de júbilo, o que aumenta o meu pesar de me ver impossibilitado de estar hoje convosco a celebrar uma data tão importante. Mas faço-o a partir de casa, brindando os vossos primeiros 25 anos, exortando-vos a mais 25! Ainda como Presidente da Causa Real, e em nome do nosso movimento, estendo-vos os meus sinceros parabéns.

Este últimos 25 anos têm sido marcados por enormes mudanças a nível social, tecnológico, económico e político. Para uma Causa que muitos crêem, erroneamente, anacrónica, um vestígio do nosso passado, manter a chama dos nossos ideais viva e actual neste contexto é obra! Mas é obra que segue o exemplo da Instituição Real que se perde, e deixa fazer sentido sem uma renovação contínua. Temos assistido a essa renovação pela Europa fora. Há poucos dia, a Rainha Isabel II de Inglaterra bateu o recorde da sua trisavó, a Rainha Victória, vindo a ter o reinado mais longo da história do seu País. Se a instituição que representa não tivesse passado por uma profunda e constante actualização, certamente que a relação com o povo britânico seria outra e a sua posição também. No entanto a modernização das monarquias europeias, como é o caso britânico – um processo gradual, não revolucionário – tem consagrado sempre os fundamentos e as características da Instituição Real. Acima de tudo o serviço ao seu Pai, para o qual a sua independência, estabilidade, representatividade e legitimidade democrática, são indispensáveis, e tem demonstrado ser uma vantagem importante para os Países que conservaram ou que reinstituíram o regime monárquico.

Também a Real Associação de Viana do Castelo tem conseguido adaptar-se às necessidades e às oportunidades do tempo, sem nunca ter perdido o que é a essência da nossa Causa e que hoje faz parte da denominação oficial da Causa Real: Movimento Monárquico Por Portugal. Não obstante as dificuldades que tem sentido, e a preocupante indiferença com que os portugueses continuam a olhar para o seu País, relegando tudo para o nível do interesse próprio, felicito-a por aquilo que tem vindo a concretizar.

Lembro a Real Gazeta, cuja redacção e distribuição forma potenciadas por um instrumento que se tornou incontornável – a Internet e, muito especialmente, os acordos institucionais que tem vindo a celebrar com várias associações, enriquecendo a sua actividade e alcance, e que são testamento do seu trabalho em prol dos interesses da região do Alto Minho, e do interesse nacional. Os festejos do Portugal Real – 100% Alto Minho, a que eu tive o privilégio de assistir, feitos no contexto da beleza natural dessa região realçando a qualidade e a diversidade dos seus produtos tem sido um sucesso e um exemplo a seguir, sendo mesmo apadrinhado pela própria Família Real.

Tendo o nosso movimento como finalidade servir o nosso País através da restauração da Instituição Real, deve sempre estar pronta a acompanhar e apoiar a Casa Real Portuguesa. Também aqui houve grandes alterações ao longo dos últimos 25 anos que nos deram a enorme alegria do casamento dos Duques de Bragança e de uma nova geração de príncipes portugueses, renovando a esperança na visão que temos para Portugal e a nossa fé na Instituição Real, sem a qual, indubitavelmente não estaríamos a celebrar esta data.

Não posso acabar sem deixar de sublinhar a extraordinária e continuada demonstração de apoio, disponibilidade e lealdade que sempre tenho sentido por parte da Real Associação de Viana de Castelo, do seu Presidente e da sua Direcção, que têm facilitado o ónus, por vezes esmagador, do Presidente da Causa Real.

Por isso, meu caro José Aníbal, aproveito também para sublinhar os meus sinceros agradecimentos à Real Associação de Viana do Castelo e para lhe enviar um forte abraço muito reconhecido,

Luís

Intervenção do Dr. José Aníbal Marinho, Presidente da Direcção da Real Associação de Viana do Castelo:

Exmos Senhores
Membros Fundadores da Real Associação de Viana do Castelo aqui presentes: Eng.º João Gomes de Abreu e Lima e D. Lourenço de Almada, Conde de Almada, João de Abreu Coutinho e Dr.ª Paula Leite Marinho,

Exma Senhora Dr.ª Carolina Reis Faria, adjunta do Secretário de Estado da Alimentação e da Investigação Agroalimentar, em representação do CDS/PP.

Exmo Senhor Presidente da Direcção da Associação Cultural Luso-Moçambicana, Eng.º Abel Ferreira.

Exmo Senhor Presidente da Real Associação de Braga, Dr. Gonçalo Pimenta de Castro.

Exmo Senhor Presidente da Real Associação do Porto, Dr. Jorge Leão.

À Família Maia e Menezes, que gentilmente cedeu o espaço para a realização deste evento.

Minhas Senhoras e Meus Senhores

Um pouco da nossa história

Com a finalidade de criar a Real Associação de Viana do Castelo, teve lugar, em Ponte de Lima, no dia 22 de Abril de 1990, uma reunião com monárquicos de diversas tendências, estando também presente, em representação de Sua Alteza Real o Senhor Dom Duarte e na qualidade de seu Chefe de Gabinete, António de Sampayo e Mello, bem como D. Francisco de Bragança van Uden e João Alarcão.

Após considerações iniciais e explicados os objectivos pretendidos por Sua Alteza Real o Senhor Dom Duarte, com a criação de associações de carácter distrital que congregassem todos os monárquicos, decidiram os participantes aderir à ideia e iniciarem todo o processo burocrático tendente à criação da REAL ASSOCIAÇÃO DE VIANA DO CASTELO, que culminou com a realização da respectiva escritura pública, no dia 7 de Setembro de 1990, na sede do distrito, em Viana do Castelo.

Foram Fundadores da REAL ASSOCIAÇÃO DE VIANA DO CASTELO Francisco Silva de Calheiros e Menezes, José Adolfo Coelho da Costa Azevedo, Maria Teresa Vieira de Almeida Álvares de Carvalho Neves da Costa, António José Marques Pinto da Cunha, Carlos Manuel Lamas Mendes Pacheco, João Claudino Morais de Abreu Coutinho, eu próprio, Lourenço José de Almada, Maria José de Azevedo da Costa Barros, Maria Rita Reynolds de Abreu Coutinho, João Gomes de Abreu e Lima e Paula Maria Matos Gomes Leite Marinho Gomes e os que já não estão entre nós António Rodrigues Fernandes de Sousa (PSD), Manuel António Torres Gomes (PS) e José Manuel Le Cocq da Costa e Silva Neves da Costa, que recordamos com saudade.

Posteriormente à criação da Real Associação de Viana do Castelo e de idênticas associações noutros distritos, era necessária a existência, a nível nacional, de uma estrutura de cúpula, que fosse o rosto e coordenasse o movimento monárquico em Portugal, sem que as Reais Associações perdessem a sua autonomia.

Nesse sentido foi criada, em Ponte de Lima, em Ponte de Lima, no dia 18 de Dezembro de 1993, a CAUSA REAL – decorria, então, o I Congresso da Causa Real, em Viana do Castelo.

Foram fundadoras da CAUSA REAL a REAL ASSOCIAÇÃO DE VIANA DO CASTELO, a Real Associação de Lisboa e a Real Associação Escalabitana para a Defesa da Coroa e ainda, como ficou registado nessa escritura todas as Reais Associações que, não estando presentes neste acto, se integrassem na CAUSA REAL - FEDERAÇÃO DAS REAIS ASSOCIAÇÕES no prazo de 90 dias, a contar daquela data.

Em representação da Real Associação de Viana do Castelo outorgaram na escritura de criação da CAUSA REAL, José Adolfo Coelho da Costa Azevedo, eu próprio e Paula Maria Matos Gomes Leite Marinho Gomes.

Durante estes 25 anos ao serviço de Portugal e do ideal monárquico, a REAL ASSOCIAÇÃO DE VIANA DO CASTELO tem-se norteado por um conjunto de princípios e iniciativas entre aos quais, para além da incondicional fidelidade ao Chefe da Casa Real Portuguesa, Sua Alteza Real o Senhor Dom Duarte, se destacaram:

- um arraial realizado em 1992, em plenas Feiras Novas, que juntou centenas de pessoas na Casa das Pereiras, e onde esteve presente SAR o Senhor Dom Duarte, tendo esta iniciativa merecido um artigo no Jornal “Falcão do Minho” intitulado “Festa Monárquica em Ponte de Lima”;

- também em 1992 um concurso intitulado “O Primeiro de Dezembro de 1640 - A Restauração da Independência de Portugal”, realizado em várias escolas do distrito e que contou com dezenas de participantes, tendo a entrega dos prémios ocorrido em Ponte da Barca;

- em 1994 realizou-se um “Jantar dos Conjurados” em Ponte de Lima, que foi presidido por D. Nuno de Bragança van Uden, onde um grupo de teatro da Escola C+S de Arcozelo representou uma peça alusiva à revolução de 1640;

- em 1999 fez-se mais um Jantar dos Conjurados, este no Paço de Lanheses, em homenagem ao seu proprietário, D. Luís de Almada, Conde de Almada, descendente directo de um dos heróis da restauração da independência, que tinha falecido recentemente.

E tantas outras iniciativas…

E agora?

Destaco a parceria realizada com a CEVAL – Confederação Empresarial do Alto Minho que, desde 2013, permitiu a realização da iniciativa PORTUGAL REAL 100% ALTO MINHO, que tem como objectivo principal dar a conhecer os produtos do Alto Minho e conta com a presença e apoio de algumas empresas de referência da nossa região, revestindo, simultaneamente, um carácter solidário.

Das duas edições já realizadas do Portugal 100% Alto Minho, há a referir

a) Em 2013

- no dia 7 de Junho, 6ª feira, o Jantar Oficial de boas-vindas a SS AA RR os Duques de Bragança, no Restaurante Picadeiro, no Centro Equestre do Vale do Lima, em Ponte de Lima, que contou com um espectáculo equestre e onde estiveram presentes os Senhores Presidentes das Câmaras Municipais de Ponte de Lima e Vila Nova de Cerveira, o Vice- Presidente da Câmara de Caminha, representantes de algumas Associações empresariais do distrito, membros de diversas Reais Associações e da Causa Real, entre outros;

- no dia 8 de Junho, Sábado, a recepção de SS AA RR os Duques de Bragança no Salão Nobre da Associação Empresarial de Viana do Castelo, onde actuou a Banda de Gaitas da Fundação Maestro José Pedro, a que se seguiu um percurso pedonal pelo Centro Histórico da cidade, permitindo, durante o trajecto, o contacto de Suas Altezas com as pessoas com quem se cruzava, a visita a alguns estabelecimentos comerciais, cujas montras tinham sido decoradas com motivos referentes à Família Real;

- a recepção de SS AA RR pelo Presidente da Câmara Municipal de Viana do Castelo e a visita ao Museu do Traje, nesta cidade, onde eram aguardados por várias dezenas de populares;

- a visita realizada por SS AA RR os Duques de Bragança, na companhia do Presidente da Câmara de Viana do Castelo e mais elementos da comitiva, à Casa dos Rapazes de Viana do Castelo, Instituição Particular de Solidariedade Social, onde actuou a Viana Bombos - Grupo de Bombos da Casa dos Rapazes de Viana do Castelo;

- o Almoço e Festa Solidária no Restaurante Camelo, Quinta de São João, em Santa Marta de Portuzelo, cuja receita reverteu a favor da Casa dos Rapazes de Viana do Castelo, que contou com a presença de SS AA RR, o Senhor Bispo da Diocese de Viana do Castelo, um deputado, a edilidade de Viana do Castelo e mais de 300 pessoas e onde actuaram a Banda de Gaitas de Cardielos (especialmente apreciada pelo Senhor Dom Duarte), o Grupo de Serenatas de Perre e o Grupo Vozes do Lima – Música Tradicional;

- no dia 9 de Junho, Domingo, a visita de SS AA RR à Quinta do Casal do Paço, em Padreiro, Arcos de Valdevez, que contou com uma prova de vinhos da marca “Afros” e a degustação de enchidos e doçaria locais;

- a recepção oficial dos Duques de Bragança na Santa Casa da Misericórdia dos Arcos de Valdevez, onde visitaram a Igreja e o Arquivo Histórico;

- a colocação, por SAR o Senhor Dom Duarte, de uma coroa de flores no Monumento “Torneio de Valdevez” e outra na escultura de homenagem aos militares arcuenses tombados na Guerra do Ultramar, onde este sempre acompanhado pela edilidade arcuense, militares e muitos populares;

- um almoço com o Presidente da Câmara Municipal dos Arcos de Valdevez e outras individualidades.

Esta visita ao Alto Minho, valeu ao Senhor D. Duarte o título de 1.º Embaixador da marca 100% Alto Minho.

b) Em 2014

- decorreu em Ponte de Lima no dia 27 de Junho, na loja regional Cadeia das Mulheres, a nomeação do Dr. Nuno Vieira de Brito, Secretário de Estado da Alimentação e da Investigação Agroalimentar, como 2.º Embaixador do Alto Minho, que recebeu o testemunho de SAR o Senhor Dom Duarte;

- em colaboração com o Clube de Ténis de Viana do Castelo e inserido no programa de actividades do Portugal Real 100% Alto Minho, fez-se um torneio nocturno de ténis, entre as 21h00m do dia 27 de Junho e as 9h00m do dia 28, no qual participaram dezenas de tenistas, cabendo a entrega dos prémios, a SAR o Senhor D. Duarte;

- a organização, no dia 28 de Julho, no Auditório da sede do Instituto Politécnico de Viana do Castelo, do XX Congresso da Causa Real, onde não faltaram delegados de vários pontos do país, que terminou com Colóquio e debate sobre o “Municipalismo” e que contou com a participação do Doutor António de Matos Reis e a Doutora Ana Sílvia Albuquerque, tendo a moderação ficado a cargo do Professor Paulo Teixeira de Morais;

- a realização do Jantar Solidário, também no dia 28 de Junho, presidido por SSAARR os Duques de Bragança, na Quinta da Presa, sita na freguesia da Meadela, Viana do Castelo, cuja receita reverteu para a Casa dos Rapazes de Viana do Castelo e que contou com a actuação do Coro de Câmara “Contraponto” e do grupo de jovens cantores da cidade de Viana do Castelo, a que seguiu um arraial minhoto;

- a recepção solene de SS AA RR dos Duques de Bragança pelo Presidente da Câmara de Caminha, no Salão Nobre da autarquia, a que se seguiu uma visita guiada pelo Centro histórico da vila, acompanhada por alguns Presidentes das Juntas de Freguesia do concelho e depois um almoço .

Para além destas acções de envolvimento junto da Comunidade a REAL ASSOCIAÇÃO DE VIANA DO CASTELO tem igualmente apostado na comunicação e sensibilização, com

- a criação do CENTRO DE ESTUDOS ADRIANO XAVIER CORDEIRO, para a realização de iniciativas de carácter formativo e informativo, actuando como pólo de encontro, de reflexão e de divulgação do ideal monárquico, do património material e imaterial português e da lusofonia;

- o lançamento da REAL GAZETA DO ALTO MINHO, que é boletim informativo em formato digital, com periodicidade trimestral, de que já saíram 4 números.

E para o futuro?

Hoje, vai ser assinado um ACORDO DE COOPERAÇÃO entre a REAL ASSOCIAÇÃO DE VIANA DO CASTELO e a ASSOCIAÇÃO CULTURAL LUSO-MOÇAMBICANA, tendo em vista a conjugação de sinergias institucionais, direccionadas para a dinamização de um conjunto de iniciativas que visam estabelecer um profícuo diálogo que fomente o respeito, a valorização e a divulgação da cultura dos dois povos.

A assinatura deste acordo de cooperação antecede a visita de uma delegação moçambicana a Viana do Castelo, no próximo dia 23 de Setembro, que inclui entre outros o Dr. Leonardo Simbine, Juiz Conselheiro do Tribunal Supremo de Moçambique e Presidente da Mesa de Assembleia da Associação Cultural Luso Moçambicana; o Dr. David Simango, Presidente da Câmara Municipal de Maputo; a Dr.ª Claire Zimba, Diretora-Geral do IPEME (Instituto para a Promoção das Pequenas e Médias Empresas) que realizarão vários encontros com empresários do nosso distrito, culminando a sua visita com uma recepção na Câmara Municipal.

E mais: durante a próxima semana, vai ter lugar, nas escolas do distrito de Viana do Castelo, o lançamento de dois concursos:

- Viagem no Tempo… 1 de Dezembro de 1640, dirigido aos alunos do 1º ciclo que terão de completar a frase “O 1º de Dezembro de 1640 foi importante para Portugal porque….” ;

- Um concurso para ti: O PRIMEIRO DE DEZEMBRO DE 1640 – A Restauração da Independência de Portugal, dirigido aos alunos do 2º e 3º ciclos do distrito de Viana do Castelo para apresentação de trabalhos (individuais ou em grupo) sobre o tema.

Viva Portugal!
Viva o Rei!

ATENÇÃO: POSTERIORMENTE SERÃO ADICIONADAS FOTOGRAFIAS COM OS MOMENTOS MAIS MARCANTES DO JANTAR.  

Sem comentários:

Enviar um comentário