23º CONGRESSO DA CAUSA REAL

LEI DO PROTOCOLO DO ESTADO

A CAUSA REAL NO DISTRITO DE AVEIRO

A CAUSA REAL NO DISTRITO DE AVEIRO
Autor: Nuno A. G. Bandeira

Tradutor

domingo, 6 de dezembro de 2015

830 ANOS DA MORTE DE D. AFONSO HENRIQUES


A 6 de Dezembro de 1185, após um longo reinado de 46 anos, morria El-Rei Dom Afonso I Henriques, nosso Primeiro Rei, com cujas armas se ilustrou o nome e Reino de Portugal.

O Rei Fundador era filho de D. Henrique de Borgonha, Conde de Portucale, e da Infanta Dona Teresa de Leão e, consequentemente, trineto de Roberto II Capeto, Rei de França, e, neto do Rei Afonso VI de Leão e Castela, Imperador das Hispânias.

Afonso I de Portugal, reconhecido comummente como Dom Afonso Henriques, foi cognominado O Conquistador, O Fundador ou O Grande pela fundação do Reino de Portugal, pelas inúmeras batalhas que venceu, e pelas suas muitas conquistas.

Em 1128, o Infante Dom Afonso Henriques, à frente dos portucalenses, travou a Batalha de São Mamede contra os partidários galegos capitaneados pela própria Mãe, Dona Teresa. Derrotada a mãe, D. Afonso Henriques assume integralmente os destinos do condado Portucalense. Foi após a Batalha de Ourique, na qual derrota avassaladoramente a hoste inimiga, que os Barões portucalenses aclamaram como seu Rei o jovem Infante que os guiara à vitória. Investido de dignidade régia pelos vassalos, declarou a Independência face a Castela-Leão, porém, só foi reconhecido ‘Rex Portucalensis’ pelo Imperador Afonso VII de Castela e Leão com a assinatura do Tratado em Zamora, em 5 de Outubro de 1143, transformando-se o Condado Portucalense em Reino de Portugal, e depois, em 1179, o Papa Alexandre III, através da Bula Manifestis Probatum, confirmou, também, Dom Afonso Henriques como ‘Rex’. Dilatou o território e conquistou aos Mouros: Leiria, Lisboa, Santarém, Almada e a quase totalidade do Alentejo.

Viv’ó Rei dos Reis de Portugal!

Miguel Villas-Boas - Plataforma de Cidadania Monárquica

Sem comentários:

Enviar um comentário