28.º ANIVERSÁRIO DA REAL ASSOCIAÇÃO DO PORTO

A CAUSA REAL NO DISTRITO DE AVEIRO

A CAUSA REAL NO DISTRITO DE AVEIRO
Autor: Nuno A. G. Bandeira

Tradutor

quinta-feira, 24 de dezembro de 2015

VÍDEOS DA CONSAGRAÇÃO DO PRÍNCIPE DA BEIRA A NOSSA SENHORA DA LAPA







Cumprindo uma tradição de séculos, SAR O Príncipe da Beira, Dom Afonso de Santa Maria, consagrou-se a Nossa Senhora no Santuário da Lapa (Sernancelhe, Viseu), no dia 6 de Setembro de 2015, dando continuidade ao acto praticado pelos príncipes e princesas da beira ao atingirem a maioridade. Apesar das históricas ligações a Vila Viçosa, nunca a Família Real portuguesa deixou de estar intimamente ligada ao Santuário da Lapa. E por isso, dezassete anos depois da última visita, D. Duarte de Bragança regressou a Sernancelhe para consagrar o seu filho Afonso à Senhora da Lapa, escolha justificada por esta ligação secular àquele santuário mariano, que é um importante símbolo do culto mariano no nosso país. O Professor Doutor Carvalho Rodrigues e o Dr. Álvaro Menezes, da Real Casa de Viseu, foram os padrinhos escolhidos para a cerimónia. 

O Presidente da Câmara Municipal de Sernancelhe, Carlos Silva Santiago, considerou muito feliz a escolha da data para a Consagração, porque coincidiu com a Peregrinação do Minho, a terceira grande romaria da Lapa, manifestando que Sernancelhe se sentiu muito honrada por ter acompanhado e testemunhado "a União Suprema de Sua Alteza Real O Infante Dom Afonso de Santa Maria à Irmandade de Nossa Senhora da Lapa, numa manifestação de grande autenticidade e tradição".

No interior do Santuário mais de uma centena de convidados assistiu à cerimónia, seguida também no exterior por centenas de pessoas através de um ecrã gigante. No templo, D. Afonso de Santa Maria cumpriu um ritual de séculos, ajoelhando perante o altar de Nossa Senhora da Lapa, a quem pediu auxílio e orientação para a sua vida.

O Senhor Padre José Alves Amorim, Reitor do Santuário, completou a cerimónia com a oferta de uma medalha e de uma imagem de Nossa Senhora da Lapa ao Príncipe da Beira, gesto que foi imediatamente retribuído pelo monarca ao oferecer ao Reitor uma medalha. A assinatura do livro de honra foi o último acto da cerimónia de consagração, tendo sido subscrito pelas inúmeras entidades locais e regionais que presenciaram o acto.

Seguiu-se uma procissão, acompanhada por milhares de peregrinos vindos do Minho, rumo ao espaço da missa campal, que foi presidida por Monsenhor Cândido Azevedo e que na homilia classificou este dia como histórico para a Lapa e para Sernancelhe. A celebração eucarística foi animada pelo grupo coral residente do Santuário de Nossa Senhora da Lapinha, em Guimarães, denominado "Grupo Coral da Senhora-à-Vila", expressão histórica que serviu para designar, durante séculos, a grande manifestação de religiosidade popular em honra de Nossa Senhora da Lapinha, que hoje em dia é conhecida por Ronda da Lapinha e que acontece no terceiro domingo de Junho de cada ano.


Sem comentários:

Enviar um comentário