LEI DO PROTOCOLO DO ESTADO

A CAUSA REAL NO DISTRITO DE AVEIRO

A CAUSA REAL NO DISTRITO DE AVEIRO
Autor: Nuno A. G. Bandeira

Tradutor

segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

A ABSTENÇÃO É O MEDO DOS POLÍTICOS!


Eleições para a Presidência da República. 
 
Como sabem sou Monárquico da Tradição, monárquico que zela pelos interesses sagrados da Pátria. Como sabem, também, não voto nas eleições presidenciais. Abstenho-me dessa imposição! 
 
Alguns abordam-me na tentativa de me persuadirem a votar, agora, em 24 de Janeiro de 2016 nas presidenciais. Não o farei! 
 
A argumentação apresentada baseia-se na possibilidade de um candidato de esquerda ser nomeado presidente desta república não-democrática ! 
 
Pouco me importo com tal perspectiva, pouco me importo que seja de esquerda ou de direita, pouco me importo que este ou aquele interesse republicano, partidário ou sectário seja afectado! 
 
Coloco acima de tudo os verdadeiros interesses da Pátria e do Nobre povo Português! 
 
Considerando que a Nação, enquanto sociedade política organizada, tem desde 1128 um Chefe natural -o Rei- que zela e representa, convenientemente, o País porque mudar para um impreparado, que revelou e revela ser uma solução inadequada e ineficaz? 
 
Para combater este regimen, para combater esta república-não democrática, para combater os interesses instalados, por meios pacíficos, resta-me ignorar as eleições que se aproximam. 
 
Resta-me não colaborar na farsa republicana, resta-me não ir ás urnas, resta-me abster-me, resta-me mostrar que o caminho a seguir é outro, melhor e eficaz. 
 
A ABSTENÇÃO às eleições presidenciais é a solução eleita pelo Nobre povo Português! Assim, abstenção como forma de escolha, é estratégica, é coerente, é consistente, é a forma aceitável de se afirmar que Portugal e o seu Povo não aceitam a imposição republicana, não aceitam o circo maçónico apalhaçado, que não aceitam a impossibilidade de aclamar, em Cortes, o Chefe de Estado natural! 
 
A ABSTENÇÃO é odiada pelos políticos do sistema...apelam aos portugueses que votem nos seus adversários, têm horror à abstenção porque esta projecta as fraquezas do sistema e a falsidade desta corrupção política, que representa. 
 
 A ABSTENÇÃO, às eleições presidenciais, é a maior manifestação de intenção de voto, é a indicação, possível, de repúdio à farsa republicana. A abstenção é a vencedora de todas as farsas eleitorais, desde 1910. É a escolha suprema do Nobre povo Português, do mesmo Povo que demonstra querer, num futuro próximo, aclamar o seu Chefe natural, o seu verdadeiro Chefe de Estado! 
 
Nestas circunstâncias, apelo a TODOS os Monárquicos que, seguindo o exemplo da Maioria dos Portugueses, se abstenham de votar nas próximas eleições presidenciais! 
 
Eu sou pela ABSTENÇÃO! Eu não vou votar por coerência, por conveniência, por consistência, por estratégia política, por convicção e na defesa dos interesses superiores da Nação. 
 
Monárquicos, una-mo-nos em redor de quem mais ordena, à sapiência velha de nove séculos, à Tradição, à legitimidade da Nação e caminhando rumo a um Futuro melhor para Portugal só possível através da ABSTENÇÃO, um direito cívico. 
 
Viva a ABSTENÇÃO! Viva a abstenção coerente, consistente, verdadeira e estratégica! 
 
João de Faria-Lopes. 15-Jan-2016.
 
 

2 comentários: