28.º ANIVERSÁRIO DA REAL ASSOCIAÇÃO DO PORTO

A CAUSA REAL NO DISTRITO DE AVEIRO

A CAUSA REAL NO DISTRITO DE AVEIRO
Autor: Nuno A. G. Bandeira

Tradutor

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

CARTA A D. CARLOS I SOBRE O FUTURO...

Carlos.jpg

Sua Alteza Real, D. Carlos I de Portugal,

O meu nome é Nuno Matias e, segundo palavras da Igreja Cristã e Judaica, sou um dos inúmeros filhos de Deus. Além deste facto religioso, pertenço ao Povo. Não sou Republicano porque acredito que o Povo deve estar acima da Política. Só assim faz sentido visto que o Povo deve estar acima de qualquer interesse Partidário, Económico ou Pessoal. Deste modo, como sou do Povo, decidi tratar Sua Alteza por "tu" por ser meu "irmão" e por ser também do Povo.

Hoje é dia 1 de Fevereiro de 2016. Faz 108 anos que, um grupo de anti-patriotas, pegaram em armas e retirou a Vida a ti e ao teu filho, o Luis Filipe. Foi em plena Praça do Comércio na Capital do teu Reino. A tua esposa chorou e a tua Dinastia terminou pouco depois, num 5 de Outubro de 1910. Por não estares entre nós, decidi fazer-te um resumo da História do País que os teus Egrégios Avós fundaram e desenvolveram.

Pouco depois da tua morte, a República Portuguesa (sim, este é o nome que os teus assassinos deram a "Portugal") entrou num período caótico em que a Lei que imperava era o morrer ou o ser morto. Face a este caos, foram buscar um Professor à Capital dos Estudantes, Coimbra. Ele fez obra e morreu como nasceu, ou seja, pobre. No entanto, conseguiu pôr o teu Povo a conspirar entre si a usar o Regime como arma de vingança pessoal.

Anos se passaram e foi um grupo de revolucionários a prometer a Democracia que terminou contigo ao nosso dia-a-dia. Mas os Comunistas andavam por aí e desejaram que o teu País fosse um "principado" da União Soviética. Curiosamente, isso durou pouco tempo porque houve outra revolução, bem mais silenciosa. Essa revolução é que impôs a Democracia mas, infelizmente, o tal "principado" não foi Soviético mas sim, de Bruxelas. Sabes, nasceu uma união europeia que era para ser de todos mas, só um é que lidera. Bruxelas pertence a Berlim e todos lhe obedecem cegamente.

Por outro lado, lembras-te daquela "Monarquia Federal" que deixaste!? Aquela em que cada Território Português tinha um Vice-Rei e que tu os lideravas tão sabiamente? Sim, essa mesma "Monarquia Federal" morreu contigo. Foi convertida num Pseudo-Império digno das melhores histórias de Dante. Claro que a "coisa" correu mal e houve uma guerra. Morreram muitos e o Território se desfez. Ficámos novamente com este "cantinho à beira-mar" plantado. Não perdemos tudo visto que ficámos com os Açores e a Madeira mas mesmo esses, lá nos chateiam com independências. A parte pior é que renegámos os irmãos que os Descobridores nos deram e fomos abraçar Povos que sempre nos maltrataram, os Povos da Europa.

Carlos, como vês não estamos muito bem... já nos emprestaram dinheiro por três vezes e, mesmo assim, os tais políticos teimam em colocar os interesses partidários, económicos e pessoais acima dos interesses do Povo. Falando dos nossos "irmãos monárquicos", a teimosia é outra... guerreiam se devemos ser absolutistas ou parlamentaristas, ou seja, guerreiam por tudo e por nada. Gostam de festas e de jantares porque lá podem mostrar os Títulos que perderam automaticamente com a tua morte. Enfim, nem um esforço fazem para perceber o Conceito Monárquico e para descer do "trono" que julgam ter e que só aos teus descendentes pertence para ir ter connosco, o Povo, afim de lhes explicar a Causa Monárquica.

Agora, falemos de Futuro.

Actualmente, temos um familiar teu que, a meu ver, é o único de te deveria suceder. Chama-se Duarte Pio e tem um filho, o Afonso de Santa Maria. Ele é casado com Isabel de Herédia e têm mais dois filhos. São uma família fantástica mas vivem cercados pelos tais elitistas que te expliquei anteriormente. Esses elitistas são também saudosistas porque só sabem falar do Passado e nem têm a coragem de olhar para Afonso de Santa Maria e de se empenharem para que possa ser Rei.

Carlos, é triste viver num País em que os Republicanos colocam os interesses políticos, económicos e pessoais acima dos interesses do Povo e, do outro lado, temos os Monárquicos que colocam os seus interesses acima dos interesses do Povo. Sendo nós, o Povo, não achas que é para fugir daqui o quanto antes!? É que ninguém se mostra como uma alternativa séria e honesta a esta devassidão que é Portugal.

A Bula Manifestis Probatum do Papa Alexandre III agradece a Afonso Henriques o facto de ter corrido com a ameaça dos Sarracenos mas, no entanto, a Europa teima em trazê-los de volta e o actual Regime compactua com essa decisão. Para piorar, temos "Sarracenos Económicos" que nos ameaçam a nós, o Povo. É curioso como o Documento-Fundador da maior democracia do Mundo começa com "Nós, o Povo..." e a Constituição da Nação mais velha do Mundo começa com "A 25 de Abril de 1974, o Movimento das Forças Armadas, coroando a longa resistência do povo português e interpretando os seus sentimentos profundos, derrubou o regime fascista.".

Não há "Povo" no nosso País. Não há "Pessoas" e "Cidadãos" mas sim, ideologias mortas e aristocracias criadas em cima de castelos de cartas. Diz-me, Carlos, como pode uma Nação sobreviver assim!? Não pode, meu irmão... Não pode mesmo.

Portugal começou com um Afonso, filho de Henrique. Agora temos um Afonso, filho de Duarte. Se estivéssemos no Século XII, seria Afonso Duartes mas, como não estamos, não passa de um puto que fica bem nas fotos e que só serve para promover as tais aristocracias. Não olham para ele como uma Promessa de Futuro mesmo tendo o nome do nosso Fundador, AFONSO.

Somos Filhos de Afonso e devemos ser todos Afonsinos e não Pedristas e Miguelistas. Esqueçamos o Passado mas memorizemos os erros cometidos. É a hora de olhar para as folhas brancas de papel dos Livros de História. Folhas essas que são o Futuro que ninguém ainda escreveu. Reunamos o Povo e reunamos a Fé que fez Afonso Henriques fundar Portugal. Temos de despir os nosso fatos e gravatas, os vestidos, os casacos de pele e outros bens elitistas porque basta umas calças, uma camisola e uns ténis para fundar uma Nação. Até te digo mais, basta a PALAVRA, como tu sabes tão bem.

Amigo, irmão e concidadão deste Reino, vou terminar esta carta que te estou a escrever. Faz 108 anos que partiste e faz 108 anos que partiu o teu filho. As saudades são imensas mas não te quero mais como meu Rei. Fazes parte do Passado mesmo gostando de ti. Como disse, é a hora de Afonso de Santa Maria visto que é também a hora de terminar com sebastianismos bacocos.

Afonso de Santa Maria está vivo e tem quase 20 anos de idade. É a hora dele porque ele é o Futuro. O objectivo é renovar e fazer renascer Portugal das cinzas em que vive e colocar esta Fénix a voar lá bem alto. Ah... como eu sonho viver num Portugal Próspero e Vivo. Mas, também sonho que isso só é possível com Afonso de Santa Maria. Carlos, pergunto-te: Não achas que tenho razão!?


Um Cidadão do Reino,
Nuno Matias

Sem comentários:

Enviar um comentário