A CAUSA REAL NO DISTRITO DE AVEIRO

A CAUSA REAL NO DISTRITO DE AVEIRO
Autor: Nuno A. G. Bandeira

Tradutor

sábado, 20 de fevereiro de 2016

DUQUE DE BRAGANÇA VISITA HOJE O FESTIVAL DE CAMÉLIAS DE MONCHIQUE

 camélia
 
A chuva e o vento não estão, este ano, de feição para as camélias, apesar de estas até florirem no Inverno, mas nem por isso o Festival dedicado a esta flor, em Monchique, vai ter menos brilho. Para mais porque, além dos expositores do concelho, o Festival das Camélias vai contar este ano com a participação especial da Casa Real Portuguesa e dos Parques de Sintra.
 
D. Duarte de Bragança e o ministro da Cultura João Soares visitam este sábado à tarde o Festival das Camélias de Monchique.
 
D. Duarte, ele próprio um entusiasta desta flor, vai estar presente, às 16h00, na entrega dos prémios do concurso “Camélias em Flor – encanto e beleza natural”, enquanto o ministro João Soares deverá chegar ao certame pelas 18h00.

Esta manhã, na abertura do 2º Festival das Camélias, a Câmara Municipal de Monchique, em parceria com as Escolas EB 1 de Monchique (S.Roque e S.Pedro) e a Academia Sénior de Monchique, plantaram cem camélias, de variedades diversas, em espaços públicos e escolas da vila.

O objetivo da plantação das cameleiras é «sensibilizar a comunidade escolar e população em geral para a importância desta flor no área do concelho, uma vez que no Sul de Portugal, apenas em Monchique esta planta encontra as melhores condições para se desenvolver, contribuindo e muito para a beleza do Jardim do Algarve».

Entretanto, hoje à noite, às 21h30, a programação continua com um concerto na Igreja Matriz de Monchique, pelo “Trio Dell’Acqua”.
 
O Festival, que começa no dia 19, e se prolonga até domingo, 21 de Fevereiro, integra a exposição e concurso, bem como um mercado de camélias, uma plantação dessas plantas, mostra e venda de artesanato e doçaria, teatro-circo, concertos musicais, declamação de poesia, a apresentação de um livro, workshops para aprender a fazer camélias em pasta de açúcar ou em doce branco, outra oficina sobre «Chá de Camélia Sinensis», seguida de degustação de chá, uma exposição de chapéus com camélias criados pelos alunos do 4º ano da Escola EB1 de São Pedro, o concurso de fotografia e ainda uma rota à descoberta das camélias existentes nos jardins monchiquenses.
 
Estes três dias intensos, dedicados à delicada flor que veio da China e tão bem se adaptou à fresca Serra de Monchique, abrem, na sexta-feira, às 10h00, com uma ação de plantação de Cameleiras no concelho, que contará com a participação dos alunos do Agrupamento de Escolas de Monchique, Academia Sénior e população em geral.
 
Rui André, presidente da Câmara local e ele próprio entusiasta colecionador de camélias, revelou ao Sul Informação que será plantada cerca de uma centena de cameleiras «de bom porte, já com uns dois metros de meio, nos jardins da vila». «Queremos dar o exemplo, plantando estas árvores que dão uma flor tão bela, em pleno Inverno. Tudo para mostrar que, em Monchique, há flores mesmo no Inverno».
 
Mas regressemos ao programa destes três dias intensos. Na sexta-feira à noite, às 21h30, a Igreja Matriz recebe o concerto «Natureza Cantada», pelo Trio Dell´Acqua.
 
No sábado, enquanto os expositores, este ano em maior número, montam as suas bancas entre as 9h00 e as 11h00, começa o 2º Concurso de Fotografia “Camélias de Monchique”, que tem como ponto de encontro, às 09h30, o Parque de S. Sebastião. As inscrições estão abertas até amanhã, dia 16 de fevereiro, com o regulamento disponível em www.cm-monchique.pt. Ao que o Sul Informação apurou, este ano já há mais fotógrafos inscritos no concurso.
 
Às 11h00, abre a exposição e concurso “Camélias em flor – encanto e beleza natural”, bem como a exposição dos chapéus com camélias, as mostras de artesanato, doçaria e das fotografias do 1º concurso de fotografia.
 
camélia
 
Os espetáculos de teatro-circo que se vão sucedendo, às 11h00, às 12h30, às 15h00 e às 16h30, pelo grupo Molière Produções, têm, como nem poderia deixar de ser, as camélias como tema e mote.
 
A abertura oficial do Festival, com as entidades convidadas, está marcada para as 16h00, integrando ainda a entrega de prémios do concurso “Camélias em Flor – encanto e beleza natural”. Uma hora depois, terá lugar a apresentação do livro «Camélias de Portugal» de Jorge Garrido.
 
O programa termina às 18h00 com um concerto de violino, encerrando o segundo dia do festival às 19h00.
 
No domingo, 21 de Fevereiro, o programa começa com a Rota das Camélias, um passeio a pé e de autocarro, à descoberta das flores mais belas dos jardins públicos e privados do concelho de Monchique. Se quiser participar, tem que se inscrever até dia 17 (porque a logística da rota obriga a usar um autocarro), através do email infos@cm-monchique.pt, enviando nome, localidade e contacto telefónico.
 
Ao longo do dia, além da continuação da exposição e do mercado de camélias e ainda das mostras variadas, haverá workshops com pastelarias locais para aprender a fazer camélias em pasta de açúcar ou doce branco, uma oficina sobre «Chá de Camélia Sinensis», seguida de degustação, pela Casa de Chá Ochalá, espetáculos de teatro-circo, de dança e de poesia.
 
Depois de um momento musical com harpa céltica, a segunda edição do Festival das Camélias de Monchique encerra às 19h30, após três dias intensos dedicados a mais uma maravilha natural desta serra algarvia.
 
 
 
http://www.sulinformacao.pt/2016/02/ministro-da-cultura-e-d-duarte-visitam-este-sabado-o-festival-das-camelias-de-monchique/


Sem comentários:

Enviar um comentário