23º CONGRESSO DA CAUSA REAL

LEI DO PROTOCOLO DO ESTADO

A CAUSA REAL NO DISTRITO DE AVEIRO

A CAUSA REAL NO DISTRITO DE AVEIRO
Autor: Nuno A. G. Bandeira

Tradutor

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

JANTAR DE REIS: ALGUMAS FOTOGRAFIAS E A IMPRENSA

 
Fotos: Manuel Loureiro



Confraria do Pão de Ló de Ovar



JANTAR DE REIS PROJECTA BRAGA PARA O RESTO DO MUNDO
Candidatura do santuário do bom jesus a património mundial foi o tema deste ano

O Santuário do Bom Jesus do Monte acolheu ontem mais uma iniciativa do Jantar de Reis de Braga, que este ano teve precisamente como tema a candidatura daquele espaço a Património Mundial.

O evento, que contou com a presença de cerca de 450 pessoas oriundas de 13 países distintos, para além de Portugal, foi apadrinhado pela Casa Real Portuguesa, representada por D. Duarte de Bragança.
 
À margem da gala, que decorreu no Colunata de Eventos, Manuel Beninger, presidente da Associação Portuguesa dos Autarcas Monárquicos (APAM), vincou a importância deste encontro na projecção de Braga e, concretamente, do Santuário, para o resto do mundo.
 
«Para nós esse é que é o nosso grande orgulho: podermos mais uma vez potenciar Braga fora de portas através deste jantar, isto é, colocar a cidade no mapa e Bom Jesus no enfoque através do seu elevador», disse, destacando, aqui, a geminação com o elevador do Morro do Corcovado, no Rio de Janeiro, que vai permitir projectar Braga nas Olimpíadas.
 
Para Manuel Beninger, «é um grande abraço que o mundo está a dar a Braga e ao projecto da candidatura do Bom Jesus a Património Mundial».

A animação do Jantar de Reis ficou, este ano, a cargo do cantor Clemente, que foi homenageado no âmbito dos seus 45 anos de carreira, juntamente com o engenheiro Carlos Morais, do "Mundo Português". Já o espectáculo foi apresentado por Carlos Evaristo, produtor e comentador de televisão.
 
MOSTRA DEU A CONHECER IGUARIAS PORTUGUESAS

Tal como vem sendo habitual, o evento visou ainda a promoção da gastronomia nacional, desde o vinho ao artesanato, através da V Mostra de Vinhos e de Produtos Regionais e Nacionais.
 
Nesta mostra participaram 32 Confrarias de Norte a Sul do país, entre as quais as do Vinho Alvarinho e do Presunto e da Cebola; a Confraria Gastronómica do Algarve e a do pão-de-ló de Ovar, que deu a conhecer a sua iguaria antes do jantar e no final, aquando da sobremesa.
 
Manuel Beninger justificou esta iniciativa com o facto de D. Duarte de Bragança ser um acérrimo defensor da produção portuguesa. «Por esse motivo temos feito esta mostra com tanta vontade, sempre com produtos de excelência», explicou o responsável.
 
Neste âmbito, Manuel Beninger deu ainda conta da vontade de várias confrarias portuguesas em criar um "cluster" de empresas/confrarias com o objectivo de se potenciarem no mercado chinês.
 
«Braga também vai ser o "embrião", com a grande possibilidade de um "cluster" de confrarias nacionais como as do vinho verde e do azeite, que, através de Macau, possam entrar no mercado da China nos próximos meses», explicou o presidente.

CÓNEGO JOSÉ PAULO LEMBROU A IMPORTÂNCIA DA CARIDADE

Na missa solene por alma dos falecidos monarcas e chefes de Casas Reais, o cónego José Paulo Abreu lembrou aos presentes a importância da caridade que, metaforicamente, comparou a um "xarope" que «podemos tomar várias vezes ao dia», «não precisa de receita médica» e «é milagroso».
«Não faz mal a nada, cura todas as doenças e permite que a convivência com os outros seja mais positiva», disse, vincando que «só ficaremos gravados se amarmos e formos amados».
 
Destaque


A VII Gala Jantar de Reis contou com a presença de diversas personalidades, com destaque para D. Duarte de Bragança. Para além deste, estiveram presentes o príncipe David, Duque de Lasos, Chefe da Casa Real da Geórgia e o Príncipe Rifad da Casa Real Egípcia. Entre as várias representações de Casas Reais contam-se uma delegação da Casa Real das Duas Sicílias, uma delegação da Casa Imperial da Etiópia, oficiais da Base Americana da NATO oriundos da Alemanha, uma delegação de Reais Corporações de Valência e de Santiago de Compostela, bem como diplomatas. Do mundo do cinema, estiveram ontem em Braga o autor e cineasta norte-americano Paul Perry e o cineasta e realizador Marlin Darah.

Fonte: Diário do Minho de 31 de Janeiro, pág. 4


 

D. DUARTE QUER BOM JESUS PATRIMÓNIO MUNDIAL

O Duque de Bragança participou ontem pela quinta vez no Jantar de Reis promovido no Bom Jesus de Braga, onde defendeu a importância de ver classificado este lugar enquanto Património da Humanidade como forma de preservar a sua paisagem.

“Este é um lugar com uma mística, romance, beleza paisagística ímpares, além do património arquitectónico que possui. Mas tão importante como o departamento da arquitectura é a preservação da sua paisagem”, sublinhou D. Duarte, duque de Bragança, durante a VII Gala - Jantar de Reis, evento realizado ontem na Colunata de Eventos do Bom Jesus, onde deixou o seu apoio, bem como as várias casas reais internacionais que estiveram presentes, à candidatura do Bom Jesus a Património da Humanidade.
 
“Tanto o património arquitectónico como o paisagístico do Bom Jesus de Braga foram preservados e é exactamente para que todo este espaço continue assim mesmo, um lugar preservado e valioso, que seria extremamente importante obter essa classificação”, frisou o chefe da casa real portuguesa, mostrando-se feliz por estar mais uma vez em Braga.
 
D. Duarte garante “conhecer Braga muito bem”, apontando, no entanto, para “algumas barbaridades” terem sido feitas ao nível do seu património.
 
“Locais como este Bom Jesus têm que ser defendidos. A paisagem faz parte da nossa identidade cultural e temos que fazer os possíveis para não destruirmos esse importante património que temos”, referiu D. Duarte Pio.

Fonte: Correio do Minho de 31 de Janeiro, pág. 3

https://scontent.flis1-1.fna.fbcdn.net/hphotos-xaf1/v/t1.0-9/12661785_1671557929784882_2763453589015293203_n.png?oh=864278e0b771dcace79da79eef0283a3&oe=5739A30F 
 
ELEVADOR DO BOM JESUS GEMINA-SE COM O DO RIO DE JANEIRO PARA APOIAR CANDIDATURA

A geminação está prestes a acontecer, por iniciativa levada a cabo pelo deputado municipal Manuel Beninger e que, segundo o mesmo, tem como grande propósito “potenciar a candidatura do Bom Jesus a Património da Humanidade”.

A geminação entre o Elevador do Bom Jesus e o Elevador do Corcovado que sobe ao Cristo Rei, no Rio de Janeiro (Brasil) está a um passo de acontecer. A notícia foi avançada pelo deputado municipal Manuel Beninger, precisamente o autor da proposta, que, durante o Jantar de Reis realizado no passado sábado, avançou ao jornal ‘Correio do Minho’ que a ‘irmandade’ está prestes a concretizar-se. “Esta geminação será mais um factor de apoio à candidatura do Bom Jesus de Braga a património da Humanidade”, frisou o monárquico.
 
“Este ano iremos celebrar, através do Elevador do Bom Jesus – que engloba também este projecto de candidatura a património mundial - a geminação com o Elevador do Corcovado, no Rio de Janeiro (Brasil) – uma ambição que já foi levada à administração do mesmo, até porque o arquitecto é o mesmo”, apontou o deputado municipal, explicando que esta geminação é, no fundo, “mais uma iniciativa para potenciar o Bom Jesus e a sua classificação numa cidade que é apenas uma das dez maravilhas do mundo. O objectivo é que lá se fale do Bom Jesus de Braga também”, indicou o monárquico.
 
“Os projectos fazem-se também de apoios institucionais e são essas mais-valias que nós, enquanto associação portuguesa de autarcas monárquicos e também enquanto esta instituição que é o Jantar de Reis Braga, fizemos questão de trazer estas figuras que apoiam efectivamente a candidatura do Bom Jesus a Património da Humanidade, e que assim conseguem também potenciar um projecto que é de uma enorme mais-valia não só para Portugal e para o mundo inteiro”, sublinhou Manuel Beninger.
 
Esta foi já a sétima edição do Jantar de Reis Braga. “É notável mantermos um evento com esta dimensão e cada vez mais com o apoio de instituições não só portuguesas como internacionais”, apontou o monárquico, que sublinhou o facto de mais uma vez o jantar ter tido o apadrinhamento de D. Duarte Pio.
 
“Pela primeira vez temos neste jantar cerca de 80 figuras estrangeiras – pessoas que representam não só casas reais como é o caso da Casa Real da Geórgia, o príncipe Osman Rifat, da Casa Real do Egipto, e um conjunto alargado de casas reais que estão aqui representadas e que querem também abraçar este projecto que é a classificação do Bom Jesus”.
 
Durante o Jantar de Reis 2016 teve lugar a V Mostra de Vinhos e Produtos Regionais e Nacionais, onde estiveram presentes 32 confrarias portuguesas. “Todos juntos, foram 450 pessoas representando mais de 13 países que aqui vieram apoiar esta candidatura a património mundial”.

Fonte: Jornal Correio do Minho de 1 de Fevereiro, pág. 5


Câmara de Braga recebe cantor Clemente

 

CLEMENTE ASSINALOU 45 ANOS DE CARREIRA NO JANTAR DE REIS EM BRAGA


Cantor de êxitos musicais como ‘Vais Partir’ ou ‘Colmeia do Amor’ foi recebido pelo vice-presidente da Câmara Municipal de Braga.

O cantor Clemente assinalou os 45 anos de carreira com uma passagem pela Câmara Municipal de Braga. O cantor foi recebido pelo vice-presidente da câmara, Firmino Marques, juntamente com uma delegação que incluiu o Príncipe David, Chefe da Casa Real da Geórgia. O cantor Clemente, intérprete de êxitos como ‘Vais Partir’, ‘Colmeia do Amor’ e muitas outras, foi condecorado por D. Duarte de Bragança no Jantar de Reis com o título de Rei da Música Ligeira Portuguesa. Tendo conquistado vários Discos de Prata, Ouro e Platina durante a sua já longa carreira, recheada de inúmeros sucessos, Clemente é dos nomes mais respeitados e aplaudidos do panorama musical português, com inúmeras actuações em território nacional bem como pelo mundo fora a cantar para os emigrantes essencialmente, mas não ó. Nascido em Setúbal em 1955, Clemente lançou o seu primeiro disco a solo em 1973, depois de ter integrado da banda ‘Antecipação’. Participou nos festivais Slanchev Briag (Bulgária/1984), Tóquio (Japão/1984), Porto Rico/1984, Malta/1985, Festival do Mediterrâneo (Turquia/1989) ou Tel Aviv (Israel/1990) onde recebeu vários prémios. Desde o inicio da carreira musical, Clemente já lançou cerca de 40 discos e colectâneas (incluindo alguns singles e EP - gravação musical mais extensa do que um ‘single’ e mais curta do que um álbum).

O cantor, intérprete de êxitos como ‘Vais Partir’, ‘Colmeia do Amor’ e muitas outras, foi condecorado por D. Duarte de Bragança no Jantar de Reis com o título de Rei da Música Ligeira Portuguesa.

Fonte: Correio do Minho de 4 de Fevereiro, pág. 8


Sem comentários:

Enviar um comentário