23º CONGRESSO DA CAUSA REAL

LEI DO PROTOCOLO DO ESTADO

A CAUSA REAL NO DISTRITO DE AVEIRO

A CAUSA REAL NO DISTRITO DE AVEIRO
Autor: Nuno A. G. Bandeira

Tradutor

quarta-feira, 6 de abril de 2016

CASA IMPERIAL DO BRASIL ASSINALA OS 200 ANOS DA MORTE DE D. MARIA I


No final do mês passado, o Príncipe Dom Gabriel de Orleans e Bragança, representando seu tio S.A.I.R., O Príncipe Dom Luiz de Orleans e Bragança, Chefe da Casa Imperial do Brasil, esteve em Portugal, para participar das solenidades que marcaram o bicentenário da morte de sua sétima avó, Sua Majestade Fidelíssima a Rainha Dona Maria I de Portugal, Brasil e Algarves.
Acompanhado pelo Professor Dr. Ibsen Noronha, amigo da Casa Imperial do Brasil e primeiro brasileiro a leccionar na Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra, e pelo Dr. Ronald Bicca, Dom Gabriel fez uma paragem no Santuário de Nossa Senhora de Fátima, onde rezou pelo Brasil e acendeu uma vela para Nossa Senhora Aparecida, Rainha e Padroeira do Brasil, pedindo-Lhe que proteja nosso País neste momento tão difícil.
Em Coimbra, Sua Alteza, que também é advogado, foi recebido na Faculdade de Direito por seu Director, o Professor Catedrático Rui de Figueiredo Marcos, que fez questão de salientar a ligação entre a Universidade e os antepassados de Dom Gabriel, os Reis de Portugal. O Director acompanhou o Príncipe à famosa Biblioteca Joanina e à Capela da Universidade, lembrando que o Padre António Vieira pregou o Sermão de Santa Bárbara no púlpito daquela Capela. À noite, foi oferecido um jantar em homenagem a Dom Gabriel, por vários professores da Faculdade de Direito.
No Domingo de Ramos, dia 20, na Basílica da Estrela, em Lisboa, o Príncipe Dom Gabriel assistiu à Santa Missa em sufrágio da alma da Rainha Dona Maria I e, em seguida, prestou homenagem à sua ancestral, depositando um coroa de flores com as cores do Brasil sobre seu túmulo, localizado na mesma Basílica, o primeiro templo do mundo dedicado ao Sagrado Coração de Jesus e construído por ordem da própria Rainha Dona Maria I.
Ao longo da Santa Missa e da homenagem, Dom Gabriel esteve acompanhado por S.A.R. a Senhora Dona Isabel de Bragança, Duquesa de Bragança, esposa de S.A.R. o Senhor Dom Duarte Pio de Bragança, Duque de Bragança e Chefe da Casa Real de Portugal, e pelo filho primogénito do casal, S.A.R. o Senhor Dom Afonso de Santa Maria de Bragança, Príncipe da Beira. O Chefe da Casa Imperial do Brasil e o Duque de Bragança são primos em segundo grau, partilhando a Princesa Imperial Dona Isabel e o Conde d’Eu como ancestrais em comum mais recentes.
No dia seguinte, segunda-feira, dia 21, foi realizada a Evocação da Rainha Dona Maria I, no Grémio Literário de Lisboa, onde foram feitos diversos discursos sobre a vida e as virtudes da Rainha Piedosa. O Príncipe Dom Gabriel leu mensagem pessoal de seu tio, o Chefe da Casa Imperial do Brasil, encerrando o concorridíssimo evento, que reuniu mais de cento e cinquenta pessoas na biblioteca do Grémio Literário, incluindo Dom Francisco de Bragança Van Uden, filho da Infanta Dona Maria Adelaide de Portugal (1912-2012) e primo-irmão do Duque de Bragança. Na sequência, o clube ofereceu um banquete, ao qual compareceram figuras expoentes da sociedade lisboeta.
Na terça-feira, dia 22, antes de embarcar de volta para o Brasil, Dom Gabriel ainda visitou a Academia de Ciências de Lisboa, a convite de seu Presidente, Dr. Artur Anselmo. A Academia foi fundada pela própria Rainha Dona Maria I, em finais do século XVIII, e teve José Bonifácio de Andrada e Silva, Patriarca da Independência do Brasil, entre seus membros de maior relevo – por coincidência, Dom Gabriel também descende de José Bonifácio, por parte de mãe. Na Sala do Brasil da Academia, o Príncipe posou para fotografia junto aos bustos do Imperador Dom Pedro I e de José Bonifácio, seus ancestrais.
A Rainha Dona Maria I de Portugal, Brasil e Algarves foi a primeira Soberana europeia a por os pés em solo americano, quando desembarcou em Salvador, no final de Janeiro de 1808. Tendo falecido no Rio de Janeiro, Sua Majestade Fidelíssima também foi a única dentre os Monarcas brasileiro a morrer em nosso País.
Para um relato biográfico e das virtudes da Rainha Dona Maria I, recomendamos a leitura do excelente texto "Rainha Dona Maria I: revisão de sua biografia no Bicentenário de sua morte", escrito pelo Sr. Dionatan da Silveira Cunha e publicado no Blog Monarquia Já.
A Pró Monarquia – Casa Imperial do Brasil agradece ao Dr. Ibsen Noronha pelo relato e pelas fotografias.




Fonte: Texto e fotos: Dr.Ibsen Noronha





CONVITE DA CASA IMPERIAL DO BRASIL
 



S.A.I.R. o Príncipe Dom Luiz de Orleans e Bragança, Chefe da Casa Imperial do Brasil, a Profª Drª Nelly Martins Ferreira Candeias, Presidente do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo e o Comendador António dos Ramos, Presidente da Casa de Portugal, têm a honra de convidar a todos para a Missa de Réquiem que farão celebrar em sufrágio da alma de Dona Maria I, A Piedosa, Rainha de Portugal, Brasil e Algarves pelo transcurso dos duzentos anos de seu falecimento.

O evento, parceria entre a Pró Monarquia – Casa Imperial do Brasil, o Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo e a Casa de Portugal será realizado na próxima sexta-feira, oito de abril, às dez horas da manhã, na Igreja Nossa Senhora do Brasil, no bairro Jardim América em São Paulo.

Coincidindo neste ano a data de falecimento da Rainha Dona Maria I— vinte de Março — com o Domingo de Ramos, fixou-se a celebração para a semana subsequente à Oitava da Páscoa.

Durante a ocasião será executada a Missa de Réquiem em ré menor composta em 1816 para as exéquias da Rainha pelo Padre José Maurício Nunes Garcia (1767-1830), Mestre da Capela Real.

Para mais informações disponibilizamos o e-mail cerimonial@missadonamaria.org



Sem comentários:

Enviar um comentário