A CAUSA REAL NO DISTRITO DE AVEIRO

A CAUSA REAL NO DISTRITO DE AVEIRO
Autor: Nuno A. G. Bandeira

Tradutor

segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

DOM RODRIGO DA CUNHA



Nasceu em Lisboa em 1577 e aí faleceu a 3 de Janeiro de 1643, filho de D. Pedro da Cunha, Senhor do Morgado de Tábua, e de sua mulher Maria da Silva.

Iniciou os seus estudos no Colégio de Santo Antão, um colégio jesuíta em Lisboa. Faz o seu doutoramento em Direito Canónico, na Universidade de Coimbra.

Na sua carreira religiosa, passou pelo Santo Ofício, como deputado e foi inquisidor em Lisboa. Foi bispo de Portalegre (1615-1618), e do Porto (1618-1626); foi arcebispo de Braga (1626-1634) e de Lisboa (1635-1642).

Foi o autor da reforma Breviário Bracarense, em 1634, e presidiu ao Sínodo de Lisboa de 1640.

D. Rodrigo da Cunha foi um dos principais opositores da incorporação de Portugal em Espanha, uma política seguida por Filipe IV.
Em 1638, chegou a ser convidado para cardeal, em Madrid, recusando a oferta.

Durante a Restauração da Independência, apoiou os revoltosos e, juntamente com o arcebispo de Braga, governou o reino até ao regresso de D. João IV. O seu nome consta como uma das presenças principais no 1.º "Auto do Levantamento e Juramento d' El-Rei Dom João IV" (de fidelidade) realizado no dia 15 de Dezembro de 1640 e assim como no seguinte acto solenemente confirmando-o em 28 de Janeiro de 1641.

Como historiador, D. Rodrigo da Cunha contribuiu para a historiografia da Igreja de Portugal, escrevendo diversas obras sobre o Braga, Porto e Lisboa.

Fonte:
Wikipédia

Sem comentários:

Enviar um comentário