A CAUSA REAL NO DISTRITO DE AVEIRO

A CAUSA REAL NO DISTRITO DE AVEIRO
Autor: Nuno A. G. Bandeira

Tradutor

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

COMO ERA LISBOA HÁ 500 ANOS? NO MUSEU NACIONAL DE ARTE ANTIGA!

Como era Lisboa há 500 anos?

A Cidade Global - Lisboa no Renascimento inaugurou na passada quinta-feira e vai estar no Museu Nacional de Arte Antiga, em Lisboa, até 9 de Abril

Lisboa como cidade global? Não é de hoje: na verdade, já há 500 anos era a capital mais cosmopolita da Europa, como provam as historiadoras Annemarie Jordan Gschwend e Kate Lowe na nova exposição de que são comissárias e que inaugurou na quinta-feira, dia 23, no Museu Nacional de Arte Antiga. Nela, impõe-se uma obra fulcral (dividida em duas e que o pintor e poeta pré-rafaelita Dante Gabriel Rossetti comprou numa loja de antiguidades, no século XIX), que revela a principal artéria de comércio na Lisboa do Renascimento (a coincidir com os Descobrimentos): a Rua Nova dos Mercadores, repleta de saltimbancos e vendedores, jóias, sedas, especiarias e outras maravilhas vindas de África, do Brasil e da Ásia. 

Destruída pelo terramoto de 1755, essa rua - e toda a Lisboa global da época - desapareceu. Esta exposição reconstitui-a agora, juntando essa obra fulcral a mais de outras duas centenas de peças que evocam a trepidante capital portuguesa dos séculos XVI e XVII, incluindo as Obras Matemáticas de Francisco de Melo, o Paraíso Terrestre que Pieter Bruegel, o Jovem, pintou em 1626 ou um camafeu de 1579, representando o rinoceronte de D. Manuel I.

A Cidade Global - Lisboa no Renascimento 
Museu Nacional de Arte Antiga, Lisboa
De 23/2 (às 18h30) a 9/4 
3.ª a dom., 10h-18h (fecha 2.ª) 
€6
Resultado de imagem para sabado

Já abriu ao público a exposição "A Cidade Global. Lisboa e o Renascimento". Entrada gratuita nos próximos sábado e domingo! A partir da próxima semana, horário prolongado até às 20h00 à 6ª e sábado.

Foto de perfil de António Filipe Pimentel

Sem comentários:

Enviar um comentário