25º ANIVERSÁRIO DA REAL ASSOCIAÇÃO DE VISEU

25º ANIVERSÁRIO DA REAL ASSOCIAÇÃO DE VISEU

A CAUSA REAL NO DISTRITO DE AVEIRO

A CAUSA REAL NO DISTRITO DE AVEIRO
Autor: Nuno A. G. Bandeira

Tradutor

sexta-feira, 22 de dezembro de 2017

A PORTUGALIDADE NAS CARAÍBAS: CHEGA DE ESQUECER A NOSSA GENTE

Foto de Nova Portugalidade.

Nos dias que correm é comum associar o grande legado Português nas Américas quase exclusivamente ao Brasil. Contudo existe um conjunto de pequenas ilhas a norte da América do Sul que teimam em fazer perdurar a cultura e as tradições portuguesas.

Essas ilhas são Curação, Aruba e Bonaire. Descobertas no início do séc. XVI por exploradores espanhóis, rapidamente se tornaram numa fonte de escravos devido à débil organização das tribos locais. Contudo esta fonte de mão-de-obra rapidamente se esgotou e foi preciso repovoar as ilhas. Para isso, assim como para acudir às necessidades da produção agrícola local, afluíram às ilhas números sempre crescentes de homens e mulheres. Muitos, brancos e negros, provinham de áreas variadas do mundo português, como Cabo Verde, a Guiné e até a metrópole europeia. A forte transferência de populações de origem portuguesa para as ilhas foi facilitada pela União Ibérica, de que Portugal se manteve membro até 1640.

Passaram-se décadas e, após uma longa disputa pelo controlo sobre as ilhas, os holandeses apoderaram-se em 1636 delas, dando assim por terminada a influência portuguesa, ou não?


Apesar de estarem sob domínio holandês até aos dias que correm, criou-se nas ilhas uma verdadeira Nova Portugalidade.

É de cultura portuguesa a maioria da população, que de sangue é mestiça; os naturais das ilhas expressam-se em “Papiamentu” uma mistura entre português e crioulo cabo-verdiano que ainda hoje se mantém como língua oficial e é falada orgulhosamente em todas as ilhas por cerca de 80% da população. O idioma assemelha-se muito ao português, sendo que algumas palavras dispensam até a tradução para poderem ser compreendidas por qualquer falante da nossa língua. São exemplo as seguintes:

Bondia= bom dia
Bontardi= boa tarde
Bonochi= boa noite
Quanto e ta kosta= quanto isto custa
Kuminda=comida

Mas a influência portuguesa não se fica por aqui. Ao contrário da maioria das colónias holandesas, país protestante desde o século XVI, a percentagem de católicos ronda aqui os 73%. Outras tradições portuguesas estão presentes nos “Papo Secos” pães tradicionais que são ainda feitos à mão de acordo com a receita portuguesa. Ou até pratos servidos em épocas festivas onde o ingrediente principal é o “nosso” bacalhau salgado.

Actualmente as ilhas estão pacificamente sob o regime de uma Monarquia Constitucional vivendo sobretudo do turismo e pesca. É pena um país com tantas semelhanças ao povo Português se encontrar escondido aos nossos olhos e sem merecer a devida atenção, uma vez que um intercâmbio cultural e pessoal entre Portugal e estas ilhas só ia beneficiar ambos os povos abandonados. Estes haviam recuperado devido à riqueza da ilha em frutos, especialmente laranjas. A partir de então, os portugueses denominaram a ilha de “Curação” devido à cura daqueles seus camaradas.

Actualmente, as ilhas mantêm-se sob posse holandesa. É lamentável que gentes tão próximas de nós, com tanto em comum com Portugal e, afinal, tão orgulhosas da sua Portugalidade sejam alvo de semelhante desconhecimento da parte dos restantes povos do mundo português.

Lourenço Kó-Ló

1 comentário:

  1. Novo livro de Manuel Rosa, COLOMBO MISTÉRIO RESOLVIDO, Prova que os Portugueses já conheciam as Caraíbas em 1473 20 anos antes da viagem de Colombo

    https://colombo-o-novo.blogspot.pt
    Da esquerda para direita estão,
    Nuno Campos Inácio, da Arandis Editora,
    Manuel Rosa, Investigador e Autor,
    Professor José Carlos Calazans, Universidade Lusófona,
    Professor Rui Costa Pinto, Presidente da Sessão da História
    (Sociedade de Geografia de Lisboa)
    Lurdes Feio, Jornalista e tradutora do texto

    ResponderEliminar