25º ANIVERSÁRIO DA REAL ASSOCIAÇÃO DE VISEU

25º ANIVERSÁRIO DA REAL ASSOCIAÇÃO DE VISEU

A CAUSA REAL NO DISTRITO DE AVEIRO

A CAUSA REAL NO DISTRITO DE AVEIRO
Autor: Nuno A. G. Bandeira

Tradutor

quinta-feira, 4 de janeiro de 2018

OS JESUÍTAS EM PORTUGAL: UM PROJECTO DO TAMANHO DO MUNDO

Foto de Nova Portugalidade.

Aliada à Coroa e à ambição de espalhar a fé cristã pelo globo, a Companhia de Jesus foi, talvez mais que qualquer outra instituição, responsável pela difusão mundial da civilização portuguesa. Dia 19, no Palácio da Independência, a NP explora com a Professora Maria de Deus Manso, especialista na Companhia, o seu papel cimeiro no processo imperial português e na construção da Portugalidade.


EVENTO NO FACEBOOK


Foto de Nova Portugalidade.

Foto de Nova Portugalidade.

Maria de Deus Beites Manso. Concluiu a agregação em 2008. É Professora Auxiliar com Agregação na Universidade de Évora. Publicou 27 artigos em revistas especializadas e 17 trabalhos em actas de eventos, possui 21 capítulos de livros e 8 livros publicados. Possui 81 itens de produção técnica. Participou em 117 eventos no estrangeiro e 116 em Portugal. Orientou 3 teses de doutoramento, orientou 4 dissertações de mestrado e co-orientou 2 nas áreas de História e Arqueologia, Outras Ciências Sociais e Outras Humanidades. Entre 2014 e 2016 participou em 2 projectos de investigação, sendo que coordenou 1 destes. Actualmente participa em 4 projectos de investigação. Actua nas áreas de Humanidades com ênfase em História e Arqueologia e Humanidades com ênfase em Outras Humanidades. Nas suas actividades profissionais interagiu com 23 colaboradores em co-autorias de trabalhos científicos.

Foto de Nova Portugalidade.

Fundada por Inácio de Loyola, a Companhia de Jesus tornou-se numa das principais ordens religiosas no combate ao Protestantismo, na aplicação das determinações do Concílio de Trento e na promoção de missões fora da Europa. Com uma responsabilidade maior na doutrinação, desde a sua implantação no nosso país a Companhia de Jesus foi um dos agentes centrais da expansão portuguesa, revelando, desde sempre, uma notável capacidade de adaptação aos remotos lugares onde chegava – adoptando costumes locais perante civilizações e religiões complexas, na Ásia; respondendo a condutas de poligamia, em África; defrontando-se, com práticas ancestrais de antropofagia, no Brasil, onde seria edificada uma rede de ensino notável. Da autoria de uma das mais respeitadas investigadoras portuguesas, esta obra é não só um livro pioneiro sobre uma ordem religiosa que contribuiu de forma singular para o desenvolvimento científico da Europa e cujo legado o Papa Francisco renova, como constitui igualmente uma obra de extraordinária importância para a compreensão da História de Portugal.

A propósito da última obra de Maria de Deus Manso, entrevista concedida à Televisão de Macau




Sem comentários:

Enviar um comentário