25º ANIVERSÁRIO DA REAL ASSOCIAÇÃO DE VISEU

25º ANIVERSÁRIO DA REAL ASSOCIAÇÃO DE VISEU

A CAUSA REAL NO DISTRITO DE AVEIRO

A CAUSA REAL NO DISTRITO DE AVEIRO
Autor: Nuno A. G. Bandeira

Tradutor

quarta-feira, 7 de fevereiro de 2018

DOCUMENTÁRIO: HIMALAIAS, VIAGEM DOS JESUÍTAS PORTUGUESES (1/4)


SINOPSE Episódio 1
Macau, entreposto português no sul da China desde meados do século XVI, foi ponto de passagem para alguns dos descobridores do Tibete, região que Joaquim Magalhães de Castro, residente no território, visita com frequência. O investigador/viajante parte desta vez decidido a recriar as rotas dos nossos jesuítas. O comboio é o meio de transporte utilizado. Com a recente construção do caminho-de-ferro o número de visitantes do Tibete aumentou enormemente e os turistas chineses confundem-se com os turistas estrangeiros. Em Lhasa, capital do Tibete, Joaquim conduz-nos pelas ruas do centro histórico, pejadas de peregrinos, até ao venerado templo de Jorkhang, o Palácio de Potala, antiga residência dos dalai lamas, e pelos mosteiros de Sera e Deprung. A longa jornada rumo ao Ngari, o Tibete profundo, inicia-se com uma visita ao lago de águas turquesas de Yamdrok e ao glaciar de Karo La, prosseguindo depois pelas cidades históricas de Gyantse e Xigatse. Nesta última cidade, onde os jesuítas portugueses estabeleceram uma missão em 1628, Joaquim tem a rara oportunidade de assistir a um importante e colorido festival religioso. A etapa que se segue é a cidade monástica de Sakya, antecâmara do desolado Ngari, o «deserto das neves». O episódio termina com o Joaquim a caminho do lago de Manosarovar, um dos mais importantes destinos de peregrinação para budistas e hindus.

Sem comentários:

Enviar um comentário