A CAUSA REAL NO DISTRITO DE AVEIRO

A CAUSA REAL NO DISTRITO DE AVEIRO
Autor: Nuno A. G. Bandeira

Tradutor

quinta-feira, 19 de abril de 2012

OS DESCOBRIMENTOS PORTUGUESES VISTOS POR TOMASZ KOSTECKI

Descobrimentos.

«Qualquer epopeia, antes de se tornar visível nos feitos e na história documentada, começa por medrar no imaginário de alguns indivíduos e depois no de um grande número e até mesmo no de uma nação inteira, remexido pelos movimentos inconscientes de determinados arquétipos que, de maneira misteriosa - diria até: vulcânica - começam a agitar-se e a libertar energias imensas. E uma vez que os fenómenos do imaginário são o sonho, o desejo, a visão, que depois se manifestam por meio de lendas e mitos e ganham a sua forma acabada no poema, no conto, no romance e, de uma forma geral, na arte, é aí que devemos procurar as motivações profundas desse grande movimento de toda uma nação a que chamamos os "Descobrimentos Portugueses".»
Lima de Freitas em Porto do Graal

A Expansão e os Descobrimentos Portugueses representam as principais páginas de ouro da história da civilização ocidental. Através de um misto de mística e ciência, procedeu-se à iluminação interior do Homem, derrubando falsos mitos, orientando-se a humanidade rumo à sua mais autêntica e ecuménica espiritualidade. A dimensão desta empresa regurgitou toda uma mitologia e mística dormentes, encerradas desde tempos imemoriais no mais profundo âmago do ser português, permitindo-nos deste modo alcançar a nossa maturidade espiritual, fazendo-se cumprir o nosso destino histórico. Não obstante, da demanda portuguesa todos os povos absorveram a sua maior riqueza, ou seja, o conhecimento. O universalismo da mensagem da epopeia portuguesa foi deste modo reavivada e gravada na memória colectiva do Homem, enquanto regresso a um conhecimento primordial perdido. Talvez por isso, podemos encontrar ao longo da História vários autores e artistas, nacionais e estrangeiros, preocupados em materializar as suas visões e interpretações dessa mesma memória, edificadora da própria personalidade humana.

Tomasz Kostecki, pintor polaco nascido em 1964, foi um desses inúmeros artistas que procuram retratar e perpetuar as suas próprias visões e reflexões acerca da epopeia portuguesa. Foi através de um conjunto de quadros pintados a óleo que este pintor revisitou a visão mística desse episódio histórico, bem como dos seus intervenientes e feitos alcançados. Exibido em Portugal, no Casino do Estoril, durante a Expo 98, estes conjunto de trabalhos são aqui recuperados, de forma a relembrarmos, uma vez mais, a importância dos feitos outrora alcançados pelos nossos antepassados.       

 A visão do Infante D. Henrique.

Infante D. Henrique.

Portugal.

Abrindo Novos Mundos.

Vasco da Gama.

Brasil.

Japão.

Fernão de Magalhães.

Os Descobrimentos Portugueses.

Sem comentários:

Enviar um comentário