A CAUSA REAL NO DISTRITO DE AVEIRO

A CAUSA REAL NO DISTRITO DE AVEIRO
Autor: Nuno A. G. Bandeira

Tradutor

sexta-feira, 10 de junho de 2022

ANJO DE PORTUGAL

Anjo de Portugal, do Mosteiro de Santa Cruz de Coimbra, de Diogo Pires-o-Moço
 
Nestes momentos de desânimo, é importante que nos lembremos do Anjo de Portugal, pedindo-lhe a sua protecção para o País.
 
 
Notícia histórica
 
"A pedido do rei Dom Manuel e dos bispos portugueses, o Papa Leão X instituiu em 1504 a festa do «Anjo Custódio do Reino» cujo culto já era antigo em Portugal.
 
Oficializada a celebração tradicional, Dom Manuel expediu alvarás às Câmaras Municipais a determinar que essas festas em honra do nosso Anjo da Guarda fossem celebradas com a maior solenidade. Na festa do Anjo de Portugal deveriam participar as autoridades e instituições das cidades e vilas além de todo o povo.
 
Esta celebração manteve o seu esplendor durante os séculos XVI, XVII e XVIII em que Portugal também manteve o seu esplendor e decaiu no século XIX em que Portugal também decaiu.
 
Por determinação das Ordenações Manuelinas a festa do Anjo de Portugal era equiparada à festa do Corpo de Deus, já então a maior festa religiosa de Portugal, em que toda a nação afirma a sua Fé na presença real de Cristo na eucaristia.
 
De acordo com o testemunho dos Pastorinhos de Fátima, em 1915 e 1916 o Anjo de Portugal apareceu por diversas vezes a anunciar as aparições de Nossa Senhora nesta sua Terra de Santa Maria e deu aos Pastorinhos a comunhão com o «preciosíssimo corpo, sangue, alma e divindade de Jesus Cristo» como ele próprio declarou.
 
O culto do Anjo de Portugal teve o seu maior brilho nas cidades de Braga, Coimbra e Évora, e manteve-se na diocese de Braga onde se celebrava a 9 de Julho.
 
No tempo de Pio XII a festa do Anjo de Portugal foi restaurada para todo o País e transladada para o dia 10 de Junho a fim de que o Dia de Portugal fosse também o Dia do Anjo de Portugal.
 
Da generalizada devoção ao Anjo de Portugal dão fé muitas representações, sendo especialmente notáveis as imagens do mosteiro de Santa Cruz de Coimbra e da charola do convento de Cristo, em Tomar, a pintura da Misericórdia de Évora e a iluminura do «Livro de Horas de Dom Manuel».
 
O Anjo de Portugal é, até hoje, o único Anjo da Guarda de um país com culto público oficializado e foi o único Anjo da Guarda de uma nação que apareceu aos homens."
 
* * *
Vinde, Anjo de Portugal, livrar a Pátria e os portugueses de todo o mal.
 
* * *
Vinde, Anjo de Portugal, afastar da Pátria a vós confiada os males espirituais assim como tudo o que puder perturbar a paz dos portugueses.
(Do hino II Vésperas da Festa aos Anjos)
 
* * *
Deus eterno e omnipotente, que destinaste a cada nação o seu Anjo da Guarda, concedei que, pela intercessão e patrocínio do Anjo de Portugal, sejamos livres de todos os adversários. Por nosso Senhor.
(Das Vésperas do Dia do Santo Anjo da Guarda de Portugal)
 
* * *
NOTA: Este post reproduz uma pagela distribuída, nos anos 80, nas Igrejas de Portugal. Iniciativa a repetir!

terça-feira, 7 de junho de 2022

QUAL A IMPORTÂNCIA DO REINADO DE ISABEL II ?


O presidente da Real Associação de Lisboa João esteve no Contra-corrente da Rádio Observador a falar sobre monarquia a propósito do Jubileu da Rainha Isabel II. O programa pode ser escutado aqui:


segunda-feira, 6 de junho de 2022

ATAQUE CONTRA A MINORIA CATÓLICA LUSO-DESCENDENTE NA ANTIGA BIRMÂNIA

Ataque contra a minoria católica luso-descendente dos Bayingyi, em Myanmar (antiga Birmânia)
A CAUSA REAL manifesta enorme preocupação pelas notícias que nos chegam de Myanmar (antiga Birmânia), pais no qual no passado dia 20 de Maio se verificou mais um ataque contra a minoria católica luso-descendente dos Bayingyi, a qual não ficou a salvo da forte atividade militar que se seguiu ao golpe de Estado de 01 de Fevereiro de 2021 e que vem incendiando o território desde então, matando e aprisionando civis indiscriminadamente.
Desviadas que estão as atenções para a guerra na Ucrânia, o regime autoritário birmanês prossegue, impunemente, a sua repressão sobre as forças democráticas afastadas do poder, bem como sobre quaisquer civis que se oponham ao governo da Junta Militar, esta agora também centrada na perseguição da minoria católica luso-descendente, que, de forma mais ou menos ostensiva, foi sempre oprimida pelas forças do regime militar no passado.
Os Bayingyi são uma comunidade católica minoritária, inserida no enorme país budista que é o Myanmar, a antiga Birmânia e nele radicados desde há cinco séculos, sendo descendentes de mercenários portugueses que, entre os séculos XVI e XVII estiveram ao serviço de monarcas birmaneses como artilheiros e soldados nos seus exércitos. Dispensada a sua participação militar no exército real, a comunidade dos Bayingyi viria a ficar concentrada numa área geográfica específica da Birmânia, no vale do Rio Mu, onde lhe foi concedido manter a fé católica e viver de acordo com as suas tradições.
Actualmente, é na mesma área, distribuída por cerca de 13 aldeias, que os Bayingyi subsistem. Na fisionomia de muitos ainda se reconhecem os traços distintivos caucasianos. Nos nomes e apelidos inscritos nos registos paroquiais são vários os de origem portuguesa. São maioritariamente camponeses, mas muitos mantêm a tradição açougue, herdada dos seus antepassados lusos, o que se torna uma atividade distintiva entre uma população budista de hábitos vegetarianos. No entanto, é a prática do catolicismo o seu maior elemento distintivo como comunidade, seguindo o calendário litúrgico, visitando as suas igrejas, organizando as suas procissões e rituais.

quinta-feira, 2 de junho de 2022

ESTÁ PARA BREVE O CORREIO REAL Nº 25

 

A capa do novo número do Correio Real.
Autoria | Fotografias: Nuno Albuquerque Gaspar

TV Monarquia Portuguesa

Está a caminho da gráfica para produção o Correio Real nº 25, a revista semestral da Causa Real produzida pela Real Associação de Lisboa. Esta edição, com 36 páginas a cores, inclui além de diversos artigos opinião, notícias de actividades do nosso Movimento e da Família Real Portuguesa, um ensaio sobre o radicalismo da Constituição de 1822 de que se celebram por estes dias duzentos anos, um artigo sobre o Jubileu de Platina da rainha Isabel II de Inglaterra, e uma entrevista a Pedro Quartin Graça, o novo presidente da direcção da Causa Real eleita no XXVI Congresso ocorrido no passado mês de Março em Évora.

Real Associação de Lisboa

quarta-feira, 1 de junho de 2022

DOM DUARTE, TIMOR E O SILÊNCIO DA COMUNICAÇÃO SOCIAL


 (Aline Hall de Beuvink, SICnotícias 2022-05-30)

"As malditas Segundas-feiras", SICnotícias, 2022-05-30: "O meu alvo hoje foi o óbvio boicote à notícia do convite à Sua Alteza Real, o Senhor Dom Duarte de Bragança às comemorações do aniversário de 20 anos da independência de Timor, esquecendo o quanto ele fez pela causa timorense." Profa. Doutora Aline Gallasch-Hall de Beuvink

CAUSA REAL


Os timorenses, desde muitos dos mais simples e anónimos até às suas figuras mais conhecidas e representativas, conhecem bem o Senhor Dom Duarte, com quem têm apertados laços de verdadeira amizade e afectividade. A comunicação social portuguesa, por ignorância ou má fé, não fez qualquer referência (pelo menos digna de registo) ao papel do Senhor Duque de Bragança na defesa dos interesses do povo de Timor. Como referimos em anterior post, há políticos da nossa praça que se esticam na ponta dos pés para aparecerem como protagonistas da Independência de Timor, sem terem feito nada digno de importância.
Alline Hall de Beuvink, que como todos os monárquicos portugueses sente a injustiça dessa omissão, aproveitou a sua função de comentadora da sic para reclamar a devida e mais que merecida menção. Fez muito bem.

sexta-feira, 27 de maio de 2022

PRÉMIO GONÇALO RIBEIRO TELLES PARA O AMBIENTE E PAISAGEM


Realizou-se no Salão Nobre da Câmara Municipal de Lisboa a cerimónia de entrega do Prémio Gonçalo Ribeiro Telles para o Ambiente e a Paisagem, relativo ao ano de 2021.
Nesta terceira edição foram galardoados ex aequo duas personalidades do paisagismo nacional: o Prof. Alexandre Cancela de Abreu e o Arq. Paisagista Fernando Santos Pessoa.

A apresentação do Prof. Alexandre Cancela de Abreu, foi feita pela ex-reitora da Universidade de Évora e membro do júri, a Prof. Ana Costa Freitas, sendo o prémio entregue pelo Engº. José Lobão, Secretário-geral da Causa Real e também membro do Júri, enquanto a apresentação do Arq. Paisagista Fernando Santos Pessoa, esteve a cargo do Arq. João Ceregeiro, membro do júri e Presidente da Associação Portuguesa dos Arquitectos Paisagistas (APAP), tendo o prémio sido entregue pelo Eng. Fernando Mouzinho, também membro do júri.

Estiveram presentes, para além do actual Presidente da Causa Real, Prof. Pedro Quartin Graça, o Eng. Carlos Moedas, Presidente da Câmara Municipal de Lisboa, o Dr. Filipe Anacoreta Correia, Vice-presidente da CML e membro do júri, vários vereadores, o Presidente do Instituto Superior de Agronomia e presidente do júri, Prof. A. Guerreiro de Brito, o Bastonário da Ordem dos Engenheiros, Fernando Almeida Santos, os anteriores galardoados com este prémio, além de outras personalidades da vida política e cultural.

Recorde-se que o Prémio Gonçalo Ribeiro Telles para o Ambiente e Paisagem é uma iniciativa da Causa Real que associou para este efeito entidades às quais o Arquitecto Ribeiro Telles esteve profissionalmente ligado como o Instituto Superior de Agronomia, a Universidade de Évora, a Ordem do Engenheiros, a Associação Portuguesa de Arquitectos Paisagistas, a Câmara Municipal de Lisboa e ainda a família Ribeiro Telles representada no júri pelo seu filho, Dr. Miguel Ribeiro Telles.

Durante a sessão, em nome da Família Ribeiro Telles, o neto do homenageado, que tem também tem o seu nome, o Dr. Gonçalo Ribeiro Telles brindou os presentes com uma belíssima intervenção.

A sessão foi encerrada pelo anfitrião da casa, o Eng. Carlos Moedas.
Pedro Quartin Graça, presidente da Direcção Nacional da Causa Real, a propósito desta 3.ª edição do prémio Gonçalo Ribeiro Telles, declarou: “Foi com satisfação que a Causa Real viu a Câmara Municipal de Lisboa acolher a presente edição do prémio e juntar-se a um conjunto de outras entidades com as quais Ribeiro Telles colaborou ao longo da sua longa actividade profissional e que passaram a integrar o júri desta iniciativa. A Causa Real orgulha-se de ter conseguido, por intermédio deste prémio, homenagear figuras marcantes no domínio do ambiente e da arquitectura paisagística em Portugal e que mantiveram com Gonçalo Ribeiro Telles relações profissionais, políticas e, sobretudo, de amizade.

As próximas edições do prémio saberão consolidar, agora também a nível internacional, esta figura marcante do ambiente, da monarquia e do saber à escala universal”. 






CAUSA REAL

sábado, 21 de maio de 2022

DUQUE DE BRAGANÇA E DUQUESA DE COIMBRA NA CELEBRAÇÃO DO 20º ANIVERSÁRIO DA INDEPENDÊNCIA DE TIMOR

 

Duque de Bragança em Timor na celebração do 20.º Aniversário da Independência de Timor-Leste 20 anos depois
Foi precisamente há 20 anos, no dia 20 de Maio de 2002, que Timor-Leste, após duas décadas de ocupação Indonésia, se tornou independente. Durante a ocupação do território timorense, a Indonésia proibiu o uso do português e desencorajou o uso de tétum. Estabeleceu uma censura à imprensa e fechou o país aos observadores internacionais.

Só depois da renúncia do presidente Suharto em 1998, e a ascensão de Jusuf Habibi à presidência Indonésia, que permitiu a democratização do regime, a ideia do referendo foi retomada, tendo a ONU, Portugal e Indonésia concordado com a sua realização, sob os auspícios das Nações Unidas e resultou na independência de Timor-Leste. acordaram na realização de um referendo em Timor.

A 30 de Agosto de 1999, 78% do povo timorense votou pela independência de Timor-Leste.
Após esta breve introdução ao tema, importa referir que S.A.R. o Senhor Dom Duarte de Bragança, foi um dos maiores activistas na defesa da causa do Povo de Timor.

Desde cedo defendeu o direito à auto-determinação do Povo timorense, ainda antes de a luta pela independência ter impacto na imprensa internacional.

Envolveu-se em diversas campanhas, entre as quais se destacam “Timor 87 Vamos Ajudar” e a campanha que envolveu o navio “Lusitânia Expresso”.

O “Lusitânia Expresso”, tinha como missão atracar o navio em Díli, o que não aconteceu, por ter sido impedido pela marinha de guerra indonésia. No entanto, o objectivo de alertar o mundo para a causa timorense foi alcançado.
Contactou por diversas vezes José Ramos Horta e o administrador apostólico de Díli, D. Ximenes Belo, assim como, com o conhecimento do Dr. Jaime Gama, Ministro dos Negócios Estrangeiros na altura, tentou estabelecer um plano de paz para Timor, tendo convidado Kartika Sukarno, filha do Presidente Sukarno e irmã da depois Presidente da Indonésia Megawati Sukarnoputri, a visitar Portugal.
Em 1997, deslocou-se a Jacarta onde foi recebido pelo então ministro indonésio dos Negócios Estrangeiros Ali Alatas, e pelo vice-Presidente Jusuf Habibi, a quem expôs a proposta da realização de um referendo em Timor, recusada pelo Presidente Suharto.

Tentou visitar na prisão Xanana Gusmão, mas foi-lhe recusada esta visita, tendo-se deslocado a Timor-Leste, a convite de D. Ximenes Belo, onde comunicou com elementos da resistência.
Importa ainda lembrar o apoio que S.A.R. o Senhor Dom Duarte de Bragança deu às comunidades timorenses que foram acolhidas em Portugal.
Pelos serviços prestados à Causa e ao Povo Timorense, o Parlamento de Timor-Leste, pela Resolução N.º 12/2011 de 8 de Junho, atribui a nacionalidade timorense a Sua Alteza Real o Senhor Dom Duarte Pio.
Contrariamente à imprensa portuguesa, que apenas faz referência à presença das autoridades republicanas portugueses nas comemorações dos 20 anos de independência, Timor não esqueceu os serviços prestados pelo Duque de Bragança ao Povo timorense e à sua causa.

Assim, a convite do governo local, o Duque de Bragança, acompanhado da Infanta Dona Maria Francisca, viajou até Timor, onde se encontram para participar nas celebrações do Dia da Restauração da Independência e noutras actividades de carácter oficial e privado.
A Causa Real felicita o POVO de TIMOR pelos 20 anos de independência, que transformaram o país num estado soberano.

sexta-feira, 20 de maio de 2022

PRÉMIO GONÇALO RIBEIRO TELLES AMBIENTE E PAISAGEM


A cerimónia de entrega do Prémio Gonçalo Ribeiro Telles Ambiente e Paisagem terá lugar no dia 25 de Maio às 11h00 nos Paços do Concelho da Câmara Municipal de Lisboa.

O Júri confirmou a atribuição ex aequo do Prémio a duas personalidades:
Arquiteto Paisagista Fernando Santos Pessoa e Arquiteto Paisagista Alexandre Cancela D’Abreu.

Refira-se que este prémio foi uma iniciativa da Causa Real, que à sua volta agregou a Associação Portuguesa dos Arquitectos Paisagistas, o Instituto Superior de Agronomia (Universidade de Lisboa), Universidade de Évora e Ordem dos Engenheiros. 

CAUSA REAL

domingo, 15 de maio de 2022

77º ANIVERSÁRIO DE SUA ALTEZA REAL O SENHOR DOM DUARTE, DUQUE DE BRAGANÇA

 

A Causa Real cumprimenta Sua Alteza Real o Senhor Dom Duarte, Duque de Bragança, no dia do seu aniversário, desejando as maiores felicidades para o futuro.
Viva Sua Alteza Real, o Senhor Dom Duarte de Bragança!

sexta-feira, 13 de maio de 2022

27º ANIVERSÁRIO DO MATRIMÓNIO DE SUAS ALTEZAS REAIS OS DUQUES DE BRAGANÇA

 
A Causa Real cumprimenta SSAARR os Senhores Duques de Bragança e desejam as maiores felicidades para o futuro, neste dia do 27.º aniversário do casamento.

CAUSA REAL

quinta-feira, 28 de abril de 2022

DUQUE DE BRAGANÇA PROMOVE CAMPANHA PARA APOIAR VÍTIMAS NA UCRÂNIA

 

Duque de Bragança promove campanha de angariação de fundos para apoiar as vítimas do conflito na Ucrânia.
Lisboa, 27 de Abril de 2022 – SAR o Duque de Bragança está a levar a cabo uma campanha de angariação de fundos para apoio às vítimas do conflito na Ucrânia que já totaliza 100 mil euros.
A campanha, realiza-se através das várias representações da Ordem de São Miguel da Ala espalhadas por diversos países e os donativos esses foram enviados directamente para a Ucrânia assim como bens e apoios distribuídos por famílias refugiadas em Portugal, na Alemanha e na Polónia.
Todos os fundos foram enviados directamente pelos membros da Ordem de São Miguel da Ala para as Dioceses na Ucrânia ligadas à Ordem e que ficaram encarregues da distribuição. Uma boa parte desses fundos irá para obras urgentes na zona de Bucha, perto de Kiev.
Em Portugal, a angariação contou com o apoio das Fundações D. Manuel II e Oureana.
Entre os bens distribuídos, contam-se medicamentos, vestuário e agasalhos, bem como bens de primeira necessidade, leite e brinquedos.
Para o Duque de Bragança, “o apoio às vítimas de guerra é muito importante e urgente. Não só para o povo que sofre no local de conflito como para os refugiados”. D. Duarte de Bragança referiu ainda que vai manter esta linha de apoio aberta por forma a continuar a apoiar as vítimas.
A Ordem de São Miguel da Ala está presente em 17 países (nomeadamente na Alemanha, Austrália, Brasil, Canadá, Croácia, Espanha, Estados Unidos da América, França, Itália, Líbano, Malta, Rússia, Ucrânia, Hungria, São Tomé e Príncipe, Suíça e Suécia) e conta com cerca de 2500 membros. Fundada por D. Afonso Henriques a Ordem apoia maioritariamente obras caritativas na Diocese de São Tomé e Príncipe para além de outras causas humanitárias e culturais.
A Ordem de São Miguel da Ala, é a Ordem Dinástica da Casa Real Portuguesa mais antiga e celebra este ano 850 anos.

CAUSA REAL

quarta-feira, 27 de abril de 2022

REPORTAGENS DA VISITA REAL À OVIBEJA 2022


Entrevista de Sua Alteza Real o Senhor Dom Duarte à Rádio Voz da Planície, por altura da sua deslocação à Ovibeja.
Entre outras observações pertinentes, S. A. R. alertou para a importância de cada país ter a sua independência alimentar no actual contexto internacional.


Vídeo com a intervenção de SAR o Senhor D. Duarte, o duque de Bragança, aquando da sua visita à 38º Ovibeja e às escavações arqueológicas localizadas no Beja Hostel.
Beja, 22 de abril, 2022


domingo, 24 de abril de 2022

TERTÚLIA "ESTÓRIAS DA HISTÓRIA MONÁRQUICA DA REGIÃO DO PORTO" | REAL ASSOCIAÇÃO DO PORTO


Tertúlia com Joel Cleto, discorrendo sobre as ESTÓRIAS DA HISTÓRIA MONÁRQUICA NA REGIÃO DO PORTO.
Tal como nos habituou, com o seu imenso conhecimento e enorme capacidade de comunicação, o Historiador, falou sobre Reis e Rainhas, episódios da Realeza no que concerne ao Porto e o papel do Porto em vários momentos da História Monárquica de Portugal. E ainda sofre a força mundial que Portugal teve nos tempos da Monarquia!


sábado, 23 de abril de 2022

sexta-feira, 22 de abril de 2022

S.A.R. O SENHOR DOM DUARTE, DUQUE DE BRAGANÇA VISITARÁ, HOJE, A OVIBEJA


SAR o Senhor D. Duarte, o duque de Bragança, visitará a XXXVIII Ovibeja, no Parque de Exposições de Beja, no próximo dia 22 de abril, com a chegada prevista às 11h00.


Como é hábito, a visita será uma organização da Real Associação do Baixo Alentejo e será seguida de almoço convívio.
 

Real Associação do Baixo Alentejo

quinta-feira, 21 de abril de 2022

CASA REAL PORTUGUESA ENVIA AJUDA À UCRÂNIA



Sua Alteza Real, o Senhor Dom Duarte, Duque de Bragança através da Fundação D. Manuel II e de outras instituições ligadas à Casa Real Portuguesa, enviaram para a Ucrânia quatro paletes de caixas contendo bens essenciais no valor de 5,000 Euros, que incluía comida, roupa (casacos, camisolas térmicas, luvas, agasalhos), calçado de inverno, medicamentos e cabazes de conservas. Sendo que alguns dos bens recolhidos foram doados por comerciantes e outros comprados pelas referidas instituições.
Estes bens foram distribuídos pela entidade que em Kiev que coordena o recém-construído Centro de Acolhimento, que infelizmente sofreu danos consideráveis na sua nova sede provocados por efeitos colaterais dos bombardeamentos.

O Senhor Dom Duarte, Duque de Bragança, Presidente da Fundação D. Manuel II e Patrono das instituições parceiras visitou recentemente estas importantes instalações.
Sua Alteza Real, agradeceu aos membros Ucranianos representantes das instituições ligadas à Casa Real Portuguesa, por estarem heroicamente a ajudar as vítimas deste conflito em regime de voluntariado, arriscando as próprias vidas em nome do Arcanjo São Miguel, Anjo de Portugal, da Paz e da Ucrânia.
Numa mensagem de solidariedade enviada aos Bispos da Ucrânia, Patronos das instituições a que o Senhor Dom Duarte preside, e aos Reitor e Vice-Reitor da Universidade Pedagógica Nacional Dragomanov de Kiev, manifestou o desejo de apoiar a causa da paz e enviou votos de rápidas melhoras aos feridos e de sentidas condolências às famílias dos membros que foram mortos.
Relembra-se que o Duque de Bragança foi recentemente agraciado pela Universidade Pedagógica Nacional Dragomanov de Kiev com um Doutoramento Honoris Causa sendo membro da faculdade de história dessa instituição.

terça-feira, 19 de abril de 2022

REQUIEM POR MADALENA MOREIRA DE SÁ E COSTA



Requiem por Madalena Moreira de Sá e Costa
Distinta violoncelista e pedagoga portuense
(Porto 20 de Novembro de 1915 - 18 de Abril de 2022). Faleceu aos 106 anos.
Neta de Bernardo Valentim Moreira de Sá, fundador do Conservatório de Música do Porto e do Orpheon Portuense, filha da pianista Leonilda Moreira de Sá e Costa e do pianista e compositor Luís Ferreira da Costa.

Foi discípula de Guilhermina Suggia — e como herdeira do seu legado musical deu no nosso país, continuidade suas lições — e do seu pai Augusto Suggia. Conclui o curso no Conservatório Nacional em 1940, sob a tutela de Isaura Pavia de Magalhães, após o que completa a sua formação com Paul Grümmer, Sandor Végh e Pablo Casals, entre muitos outros.

Ganhou os prémios Orpheon Portuense (1939), Emissora Nacional (1943), Morrisson da Fundação Harriet Cohen (1958), Guilhermina Suggia, SNI (ex-aequo, 1966. Com a sua irmã Helena Sá e Costa manteve um duo durante 50 anos, tendo actuado um pouco por toda a Europa.

Tocou em orquestras sob a direcção de Maestros como Pedro de Freitas Branco, Frederico de Freitas, Ivo Cruz, Fritz Riegger, Jacques Pernood, Gunther Arglebe, Ferreira Lobo, Pedro Blanch e Silva Pereira e integrou a Orquestra Sinfónica da Emissora Nacional (1966-84), Instrumentista de Câmara da Orquestra Sinfónica do Porto (1970) e a Camerata Musical do Porto que fundou (1979-89).

Bem-haja pelo legado que deixou aos Portugueses e a Portugal!
À Família enlutada, apresenta a Causa Real Cumprimentos de sentido pesar!