TV MONARQUIA PORTUGUESA

A CAUSA REAL NO DISTRITO DE AVEIRO

A CAUSA REAL NO DISTRITO DE AVEIRO
Autor: Nuno A. G. Bandeira

Tradutor

terça-feira, 22 de novembro de 2022

O FUNERAL NACIONAL D'EL-REI DOM MANUEL II



Lisboa, a 2 de Agosto de 1932.

À direita, o Dr. Oliveira Salazar, com 43 anos de idade, que tinha acabado de chegar à chefia do governo no mês anterior, assiste com a sua comitiva, à chegada a Lisboa do féretro Real, com destino ao Panteão Real da Dinastia de Bragança, no Mosteiro de São Vicente de Fora.

Curiosamente, Salazar tinha a mesma idade d'El-Rei; ambos nasceram em 1889.

Identifico quatro personagens na fotografia:

Entre Salazar e o general em farda de gala, está César de Sousa Mendes, Ministro dos Negócios Estrangeiros, olhando para a objetiva; que era irmão gémeo de Aristides de Sousa Mendes, o famoso cônsul de Bordéus que durante a Segunda Guerra Mundial, desrespeitou as ordens expressas de Salazar, concedendo milhares de vistos de entrada em Portugal a refugiados, principalmente de origem judia, que fugiam da Alemanha nazi. A sua bondade, custou-lhe ser expulso da carreira diplomática, sofreu dificuldades financeiras e morreu abandonado. (O Memorial do Holocausto, situado em Jerusalém, Israel desde 1966, presta-lhe homenagem, atribuindo-lhe o título de: "Justo entre as nações").

O primeiro à esquerda, é Henrique Gabriel da Silva, companheiro do Rei D. Manuel II, e Seu conselheiro de relações internacionais. O segundo à esquerda, mais baixo que o primeiro, é o Eng. Duarte Pacheco (1900-1943), considerado por muitos como o maior Ministro das Obras Públicas que Portugal teve. Faleceu num brutal acidente automóvel em 1943, entre Montemor-o-Novo e Vendas Novas, quando o veículo oficial seguia em alta velocidade, a fim de chegar a tempo ao concelho de ministros com hora marcada. 

Associação dos Autarcas Monárquicos

Sem comentários:

Enviar um comentário