POR PORTUGAL!

A CAUSA REAL NO DISTRITO DE AVEIRO

A CAUSA REAL NO DISTRITO DE AVEIRO
Autor: Nuno A. G. Bandeira

Tradutor

domingo, 1 de março de 2015

AS 7 MARAVILHAS DESAPARECIDAS DO PORTO (11)

 

Palácio de Cristal (1865-1951)

Inaugurado em 1865 no campo da Torre da Marca, o palácio foi projectado pelo arquitecto inglês Thomas Dillen Jones, tendo o Crystal Palace londrino por modelo. Media 150 metros de comprimento por 72 metros de largura e era dividido em três naves. Concebido para acolher a grande Exposição Internacional do Porto, ao longo dos seus 86 anos de existência, o palácio acolheu largas centenas de grandes exposições, destacando-se a Exposição Agrícola de 1903 e a Exposição Colonial de 1934. O palácio foi também um importante espaço de cultura, ostentando um órgão de tubos, considerado um dos maiores do mundo, e onde se realizaram importantes concertos do compositor Viana da Mota ou da virtuosa violoncelista Guilhermina Suggia.

A pretexto da realização do Campeonato Mundial de Hóquei em Patins no Porto, o palácio acabou por ser ingloriamente destruído em 1951, tendo-se erguido no seu lugar uma nave de betão armado, a que foi dado o nome de pavilhão dos Desportos (hoje pavilhão Rosa Mota). Dos velhos tempos ficaram os jardins e a designação de "palácio de Cristal" ainda aplicada àquele espaço.



Seminário-Colégio da Lapa (1800-1907)

Gerido pela Irmandade de Nossa Senhora da Lapa e erguido a nascente da sua igreja, o estabelecimento dedicava-se ao ensino das primeiras letras, do latim, do francês e do comércio. Entre os alunos havia seminaristas, ao lado de filhos de membros da Irmandade e da elite aristocrática. Frequentavam o seminário-colégio uma média de 30 a 40 alunos, com idades que podiam variar entre os 6 e os 18 anos. Cerca de metade dos estudantes era proveniente de fora do Porto, com um notável contingente de brasileiros, o que se explica pelas intensas ligações comerciais entre o Porto e o Brasil. Na segunda metade do séc. XIX, o colégio foi gerido por Ramalho Ortigão, acolhendo como estudantes alguns nomes importantes das ciências e das letras portuguesas, tais como Eça de Queirós, Ricardo Jorge, o conde de Samodães, Manuel Benedito de Castro Pamplona (6.º conde de Resende), Miguel Ângelo Pereira, entre outros.

Em 1907, o colégio acabou por ser demolido para alargamento da rua do Paraíso.



Participe no concurso "As 7 maravilhas desaparecidas do Porto".
Conheça as outras "maravilhas" a concurso: http://goo.gl/dMcyUg
Consulte o regulamento: http://goo.gl/86qFj2

#portodesaparecido#porto#concurso#passatempo
[Ed. "Le Temps Perdu", col. "Porto Desaparecido", n.º 67]

Sem comentários:

Enviar um comentário