COMUNICADO DA CASA REAL PORTUGUESA

COMUNICADO DA CASA REAL PORTUGUESA

LEI DO PROTOCOLO DO ESTADO

A CAUSA REAL NO DISTRITO DE AVEIRO

A CAUSA REAL NO DISTRITO DE AVEIRO
Autor: Nuno A. G. Bandeira

Tradutor

sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

A TAILÂNDIA E O REI


Desde Novembro passado que a Tailândia vive uma onda de grande contestação popular. O povo saiu à rua para exigir a demissão da primeira-ministra Yingluck Shinawatra, acusada pelo Partido Democrático de agir no interesse do seu irmão e ex-primeiro Ministro, Thaksin Shinawatra, acusado de corrupção, na sequência de um projecto de lei de amnistia proposto supostamente para facilitar o seu regresso do exílio ao país.

Numa tentativa de apaziguar os manifestantes, o governo anunciou a realização de eleições para o dia 2 de Fevereiro, anúncio insuficiente para acalmar a população, que agora exige a demissão de todo o governo e sua substituição por um conselho não eleito que reforme o sistema político tailandês, considerado corrupto, antes de ser convocado um novo acto eleitoral.

Apesar de toda instabilidade, a população não põe em causa a figura do Rei Bhumibol Adulyadej (Rama IX), tendo inclusive todos estes protestos sido suspensos por causa do seu aniversário que ocorreu no dia 4 de Dezembro.


A título de curiosidade refira-se que os próprios manifestantes procederam à limpeza de uma das avenidas que ia servir de palco às comemorações do aniversário real, auxiliando os funcionários incumbidos desta tarefa.

O rei, símbolo da identidade e da unidade nacional, é respeitado pelo povo que muito considera a sua autoridade moral, que diversas vezes foi usada para resolver crises políticas atentatórias da estabilidade e coesão nacionais.

No discurso de celebração do seu aniversário, o rei apelou á união de todos os tailandeses pelo bem do país, apelo que aconteceu após vários dias de distúrbios em Banguecoque entre manifestantes anti-governamentais e a polícia.


Em todo o lado há um profundo respeito pela sua figura, inspirando o monarca confiança à população tailandesa. 

Aliás no aniversário real milhares de pessoas, vestiram-se com t-shirts amarelas, cor da monarquia tailandesa, e empunhavam bandeiras da mesma cor.


O rei foi saudado pela multidão com gritos de “longa vida ao rei” durante a passagem de uma longa caravana de veículos, que se dirigia ao local oficial das comemorações.

Embora seja um monarca constitucional, já teve várias intervenções decisivas na vida do seu país, tendo facilitado na década de 1990 a transição da Tailândia à democracia, para além de ter usado a sua “venerável” influência para por cobro a golpes de Estado, designadamente em 1981 e 1985.

Devido em parte ao budismo é reverenciado como um semi-deus pelo povo.

Publicado por por José Aníbal Marinho Gomes, em Risco Contínuo

Sem comentários:

Enviar um comentário