COMUNICADO DA CASA REAL PORTUGUESA

COMUNICADO DA CASA REAL PORTUGUESA

LEI DO PROTOCOLO DO ESTADO

A CAUSA REAL NO DISTRITO DE AVEIRO

A CAUSA REAL NO DISTRITO DE AVEIRO
Autor: Nuno A. G. Bandeira

Tradutor

sexta-feira, 4 de março de 2016

HOMENAGEM À VENERÁVEL IRMANDADE DO SANTO ANTÓNIO DOS POBRES

 

 Provedor da Irmandade do Santíssimo Sacramento do Santo António dos Pobres e Nossa Senhora dos Prazeres Sr. José Queiroga, Comendador António da Silva Peña Loulé, Presidente do Gabinete de Conselheiros da Sociedade Memorial Visconde de Mauá, Vice-Presidente do Centro Cultural do Real Gabinete Português de Leitura e Presidente do Elos Clube do Rio de Janeiro, Dr. Luís Maria Barreiros, Vice-Presidente da Assembleia Geral da APAM - Associação Portuguesa dos Autarcas Monárquicos e Eng.º Manuel Beninger, Presidente da APAM - Associação Portuguesa dos Autarcas Monárquicos


Cerimónia de homenagem e entrega da Medalha de Honra da APAM – Associação Portuguesa dos Autarcas Monárquicos à Venerável Irmandade do Santíssimo Sacramento do Santo António dos Pobres e Nossa Senhora dos Prazeres.

Dia 28 de Fevereiro de 2016, domingo, às 10:00 horas, na Igreja de Santo António dos Pobres, na Rua dos Inválidos nº 42, na esquina com a Rua do Senado, Rio de Janeiro.


-------------


Irmandade do Santo António dos Pobres

No ano de 1807, na cidade de S. Sebastião do Rio de Janeiro, expressivo número de devotos de Santo António, liderados por António José de Souza Oliveira, tiveram a ideia de erguer um templo sob a invocação do grande Santo nascido em Lisboa e falecido em Pádua.
 
Para tanto, António Oliveira adquiriu um terreno e o doou à então fundada Irmandade de Santo António dos Pobres.
 
Trabalhando com dedicação e fervor, e facilitando à sua custa todos os recursos necessários, a igreja, quatro anos após o seu começo, achava-se concluída em 1811, sendo então entregue ao povo com grande solenidade, tendo comparecido ao ato da inauguração a Família Real e todos os altos escalões da Corte Real da época.
 
Embora fosse frequentado por pessoas simples, o então Príncipe Regente e depois Rei Dom João VI visitou várias vezes o templo em companhia de sua esposa, de seus filhos e membros da corte.
 
Dom João VI era devoto de Santo António, e acreditava que com a ajuda do Santo diante de Deus, este havia concorrido para a vitória de seus exércitos sobre os de Napoleão, expulsando-os do solo português.
 
“Sem o pão, uma mesa não é farta. Assim também, sem a caridade, as demais virtudes não são completas” (Sto. António).
 
António de Pádua ou de Lisboa, tanto faz, o que importa é o quanto o nosso santo é querido e amado em todo o mundo. Santo António foi um sinal visível do amor de Cristo, seu olhar sempre em direcção às coisas do alto, não o impediu de estar atento aos apelos e aflições de seu povo.
 
“Agora o Senhor está à porta, na pessoa de seus pobres, e bate. Abre-se-lha, quando se dá de comer ao pobre. A refeição do pobre é o descanso de Cristo.” Ao pronunciar estas palavras no sermão da Páscoa, por certo, Santo António chocou a muitos.
 
A tradicional Venerável Irmandade de Santo António dos Pobres, realiza há muitos anos muitas actividades de caridade e assistência social voltada para as pessoas pobres e mais desfavorecidas que a procuram, distribuindo pães e alimentos e roupas, assim como cobertores no inverno. A irmandade também distribui bolsas de alimentos para mais de 200 famílias todos os meses do ano.
 
É um trabalho permanente dos irmãos e irmãs que fazem parte da irmandade, e também com o apoio dos devotos de Santo António. Todo este trabalho, tanto dos Irmãos como da Directoria, liderada pelo provedor José Germinal Queiroga Monteiro, é voluntário.
 
A APAM – Associação Portuguesa dos Autarcas Monárquicos, associação de "prefeitos", secretários, vereadores e deputados de inspiração monárquica, não poderia deixar de honrar e recordar esta Irmandade que tão nobre serviço tem prestado à sociedade e que em tempos tão bem acolheu a Família Real portuguesa nesta sua igreja.
 
A mais alta distinção desta associação é a Medalha de Honra à qual já foi entregue a SAR Dom Duarte Duque de Bragança, Chefe da Casa Real portuguesa, a SAIR Dom Luiz de Orléans de Bragança, Chefe da Casa Imperial brasileira, ao Real Gabinete Português de Leitura, à Sociedade Memorial Visconde de Mauá, e a muitas outras instituições de outros tantos países tais como Portugal, Espanha, Brasil, Itália, França, Inglaterra, entre outros, e que hoje será entregue à Venerável Irmandade do Santíssimo Sacramento do Santo António dos Pobres e Nossa Senhora dos Prazeres.
 
Santo António dos pobres ensina-nos a partilhar da palavra e do pão, o pão que é símbolo de vida, alimento do corpo e da alma.
 
Paz e Bem!
Bem haja

Manuel Beninger, Presidente da APAM - Associação Portuguesa dos Autarcas Monárquicos


 

 


 
 
 
 Comendador António da Silva Peña Loulé, Presidente do Gabinete de Conselheiros da Sociedade Memorial Visconde de Mauá, Vice-Presidente do Centro Cultural do Real Gabinete Português de Leitura e Presidente do Elos Clube do Rio de Janeiro, Dr. Luís Maria Barreiros, Vice-Presidente da Assembleia Geral da APAM e Eng.º Manuel Beninger, Presidente da APAM
 
Dr. Eduardo André Chaves Nedehf, Marques de Viana, Tetraneto do Visconde Mauá e Chanceler da Sociedade Memorial Visconde de Mauá e Dona Francisca Nedehf, Marquesa de Viana e trineta de Visconde de Mauá  
 
 
Dr. Luís Maria Barreiros, Vice-Presidente da Assembleia Geral da APAM 

 
Comendador António Loulé e esposa Fátima Guimarães e Dr. Luís Maria Barreiros, Vice-Presidente da Assembleia Geral da APAM

 
  
 

 
 Presidente da APAM - Associação Portuguesa dos Autarcas Monárquicos, Eng.º Manuel Beninger
 
 Entrega da Medalha de Honra da APAM à Venerável Irmandade do Santíssimo Sacramento do Santo António dos Pobres e Nossa Senhora dos Prazeres.
Eng.º Manuel Beninger, Presidente da APAM e o Provedor da Irmandade do Santíssimo Sacramento do Santo António dos Pobres e Nossa Senhora dos Prazeres, Sr. José Queiroga


 



 
Dirigente Nacional da OIB (Organização Império do Brasil) Luís Gonçalves, líder do núcleo OIB-Rio de Janeiro, João Victor Gomes e Eng.º Manuel Beninger, Presidente da APAM - Associação Portuguesa dos Autarcas Monárquicos

 
Chanceler do Circulo Monárquico - Rio de Janeiro Dr. Bruno Hellmuth e Eng.º Manuel Beninger, Presidente da APAM 

 
Líder do núcleo OIB-Rio de Janeiro, João Victor Gomes, Chanceler do Circulo Monárquico - Rio de Janeiro Dr. Bruno Hellmuth, Dirigente Nacional da OIB Luís Gonçalves e Eng.º Manuel Beninger, Presidente da APAM

 
Eng.º Manuel Beninger, Presidente da APAM e esposa Dr.ª Eva Vider, Professora da UFRJ com a Juíza Lilah Wildhagen e marido

  
Venerável Irmandade do Santíssimo Sacramento do Santo António dos Pobres e Nossa Senhora dos Prazeres

  
O líder do núcleo OIB-Rio de Janeiro, João Victor Gomes fez a entrega da bandeira Imperial do Brasil e recebeu a bandeira Monárquica de Portugal das mãos do presidente da APAM Eng.º Manuel Beninger

 

  

Sem comentários:

Enviar um comentário