COMUNICADO DA CASA REAL PORTUGUESA

COMUNICADO DA CASA REAL PORTUGUESA

LEI DO PROTOCOLO DO ESTADO

A CAUSA REAL NO DISTRITO DE AVEIRO

A CAUSA REAL NO DISTRITO DE AVEIRO
Autor: Nuno A. G. Bandeira

Tradutor

sábado, 1 de fevereiro de 2014

NÓS NÃO ESQUECEMOS!







EM MEMÓRIA

Em 1 de Fevereiro de 1908 - vai fazer precisamente 106 anos - quando a Família Real Portuguesa regressava de um período de vilegiatura em Vila Viçosa, ocorreu o trágico episódio que ficaria conhecido na História de Portugal como o Regicídio.
 
A Família Real Portuguesa foi vítima de um atentado terrorista perpetrado por membros da maléfica Carbonária. Quando percorriam o Terreiro do Paço num landau, a exaltação republicana e vermelha dos “primos” Manuel Buiça, Alfredo Costa e mais três fez-se “A Eles!”. O Costa disparou cobardemente pelas costas dos membros da Família Real e acertou El-Rei Dom Carlos na nuca; num acto de enorme coragem o Príncipe Real Dom Luís Filipe sacou o seu Colt do coldre e começou a disparar sobre o assassino de seu pai, mas os solavancos da carruagem fazem-no errar a pontaria e, acaba, também, assassinado pela descarga repetida de tiros do terrorista. O Buiça, que tirara a carabina escondida no varino, também, disparou atingindo Dom Manuel no braço direito, enquanto a Rainha Dona Amélia aos gritos de “Infames!”, e, “armada” de um ramo de flores, tentava corajosamente, mas em vão, proteger a sua amada família. O tenente Francisco Figueira trespassou, então, o Buiça com a espada e pôs-lhe fim aos intentos assassinos. Os outros acabaram, também, às mãos da polícia.
 
Mataram o Rei de 44 anos! Mataram o Príncipe Real de 20, e, com a sua morte, num período tão abundante de esperanças, aconteceu o primeiro sinal das mais trágicas desilusões.

Sem comentários:

Enviar um comentário