A CAUSA REAL NO DISTRITO DE AVEIRO

A CAUSA REAL NO DISTRITO DE AVEIRO
Autor: Nuno A. G. Bandeira

Tradutor

domingo, 22 de dezembro de 2013

ADESTE FIDELES, HINO PORTUGUÊS, MAGNÍFICA OBRA DE'L REI DOM JOÃO IV

ADESTE FIDELIS - Hino Português tocado em todo o mundo no Natal. "Adeste Fideles" é o título do chamado Hino Português escrito pelo Rei D. João IV de Portugal. Foram achados dois manuscritos desta obra, datados de1640, no seu palácio de Vila Viçosa. Muitos outros alegam a autoria desse hino, a John F. Wade, que não pode ter composto a obra, já que o seu manuscrito data de 1743. O mais provável é que Wade tenha traduzido o Hino Português, como era chamado em Londres na época e ficado com os louros. D. João IV de Portugal, “O Rei Músico” nascido em 1604 foi um mecenas da música e das artes, assim como um sofisticado autor; foi também compositor e durante o seu reinado possuiu uma das maiores bibliotecas do mundo. A primeira parte da sua obra musical foi publicada em 1649. Fundou uma escola de música em Vila Viçosa de onde saíam músicos para Espanha e Itália e foi aí, no seu palácio, que se acharam dois manuscritos desta obra. Esses escritos (1640) são anteriores à versão de 1760 feita por Wade. De entre os seus escritos podemos encontrar “Defesa da Música Moderna (Lisboa, 1649) ano em que o Rei D. João IV lutou contra o Vaticano para conseguir a aprovação da música instrumental nas igrejas. Uma outra famosa composição sua é Crux fidelis, um trabalho que permanece popular nos serviços eclesiásticos. 

Adeste fideles læti triumphantes,
Venite, venite in Bethlehem.
Natum videte
Regem angelorum:
Venite adoremus (3x)
Dominum.

Deum de Deo, lumen de lumine
Gestant puellæ viscera.
Deum verum, genitum non factum.
Venite adoremus (3x)
Dominum.

Cantet nunc 'Io', chorus angelorum;
Cantet nunc aula cælestium,
Gloria! Soli Deo Gloria!
Venite adoremus (3x)
Dominum.

Ergo qui natus die hodierna.
Jesu, tibi sit gloria,
Patris aeterni Verbum caro factum.
Venite adoremus (3x)
Dominum.





Existem outros versos em latim em várias versões, como por exemplo:

En grege relicto, humiles ad cunas,
Vocati pastores adproperant:
Et nos ovanti gradu festinemus,
Venite adoremus (3x)
Dominum.
Æterni parentis splendorem æternum
Velatum sub carne videbimus
Deum infantem pannis involutum
Venite adoremus (3x)
Dominum.
Other versions:
Cantet nunc hymnos chorus angelorum
Cantet nunc aula cælestium,
Gloria in excelsis Deo!
Venite adoremus (3x)
Dominum.




11 comentários:

  1. Interessantíssimo, este apontamento! Tudo o que possa contribuir para a salvaguarda e divulgação dos nossos Valores e das nossas Tradições, constitui uma ajuda preciosa para a Restauração de Portugal através da Monarquia. Parabéns à Real Associação da Beira Litoral!

    ResponderEliminar
  2. Quando apresentamos este tema no programa "Praça da Alegria" da RTP 1 há uns anos atrás apresentamos documentos originais que comprovavam que foi a Rainha Catarina de Bragança que levou este hino para a Corte do Rei Carlos em Londres. O Livro de Canto da Capela do Palácio é contemporâneo e reproduz o hino com a devida atribuição "H.M. King John IV of Portugal" mas a edição seguinte publicada após a morte do Rei e da Rainha já omitia a autoria mais tarde atribuída a Wade por ter sido ele que fez os versos ingleses. Este tema foi abordado num documentário especial sobre as Tradições de Natal que fizemos em 2004.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não seria de publicar essas conclusões em revista especializada com arbitragem científica?

      Eliminar
    2. Excelentíssimos Senhores:

      Também eu gostaria de conhecer melhor esses documentos. Não é possível a sua republicação?
      Os meus melhores cumprimentos

      Nuno Matos (matos_n@sapo.pt)

      Eliminar
  3. Parabéns por divulgarem estes factos. Quando apresentamos este tema no programa "Praça da Alegria" da RTP 1 há uns anos atrás apresentamos documentos originais que comprovavam que foi a Rainha Catarina de Bragança que levou este hino para a Corte do Rei Carlos em Londres. O Livro de Canto da Capela do Palácio é contemporâneo e reproduz o hino com a devida atribuição "H.M. King John IV of Portugal" mas a edição seguinte publicada após a morte do Rei e da Rainha já omitia a autoria mais tarde atribuída a Wade por ter sido ele que fez os versos ingleses. Este tema foi abordado num documentário especial sobre as Tradições de Natal que fizemos em 2004.

    ResponderEliminar
  4. Não imaginava... já a cantei tantas vezes (em Latim) mas não ía adivinhar que era uma obra escrita pelo nosso Rei!!! Fntásico, em 1640... uau!!

    ResponderEliminar
  5. deliciei-me a ouvir e sentir este hino, viva el rei D. João IV, o pai da nossa independencia, homem grande da nossa lusitanidade, nós portugueses sentimos com mágoa ainda hoje tudo o que é ser e sentir português, os chamados nossos aliados foram e são ainda os nossos piores amigos, contra os bretões marchar, marchar, Portugal ainda há-de ser um grande país, porque é que eu "Wade" aguentar isto???, viva Dom Afonso de Santa Maria.

    ResponderEliminar
  6. Maria Helena de Pina Manique10 de maio de 2014 às 16:09


    Maria Helena de Pina Manique
    Viva Portugal! Viva.D.Duarte!.Viva todo o povo monárquico! Claro que conheciia e sabia também quem o tinha escrito, mas é sempre uma
    emoção, ouvir este lindo hino.

    ResponderEliminar